Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Samsung lança seu primeiro Chromebook no Brasil por 1.099 reais

Novo produto usa sistema operacional Chrome OS no lugar do Windows, e dono armazena arquivos na nuvem

A Samsung anunciou nesta quarta-feira o início das vendas do seu primeiro Chromebook no Brasil. Por fora, ele é um notebook similar aos vendidos no mercado, mas, em vez de Windows 8, o sistema operacional é o Chrome OS, desenvolvido pelo Google. A interface é centralizada no navegador Chrome, e os aplicativos, em vez de serem instalados na máquina, são acessados por meio da web. Por isso, o notebook depende, na maior parte do tempo, de uma conexão com a internet.

Leia também:

Google vai distribuir R$ 4 milhões para ONGs brasileiras

Google quer ser gigante também no mundo da internet das coisas

O Chromebook que chega ao Brasil é o modelo C303, o mais básico oferecido pela Samsung nos Estados Unidos. O produto tem tela de 11,6 polegadas e é equipado com processador de 1,7 GHz dois núcleos, memória interna de 16 GB. O notebook, desenvolvido para oferecer a mobilidade dos tablets, tem 1,7 centímetro de espessura e pesa 1 kg. Ele possui duas entradas USB e uma entrada para cartão de memória. A autonomia de bateria, de sete horas, é inferior à da maioria dos tablets.

O modelo da Samsung não é o primeiro Chromebook a chegar ao Brasil. No final de outubro, a Acer anunciou a chegada de seu modelo ao Brasil, com especificações parecidas. Contudo, o produto chegou ao Brasil com preço mais alto, de 1.299 reais. Nos Estados Unidos, outras grandes fabricantes como HP e Lenovo também oferecem Chromebooks, mas não há data de lançamento desses produtos no Brasil.

O Brasil começou a receber os Chromebooks pouco mais de dois anos após o primeiro modelo chegar às lojas dos Estados Unidos. Por lá, eles fazem sucesso, mas não chegam a ameaçar a venda dos notebooks com Windows. De acordo com estudo recente da consultoria NPD Group, o Chrome OS está presente em 10% dos computadores vendidos a empresas e outras instituições, como escolas. No site da Amazon, três entre os cinco notebooks mais vendidos nos EUA são Chromebooks.

“Mais produtos estão conectados à internet o tempo todo, e as vendas de tablets estão disparando, enquanto as de notebooks estão na mesma. É um produto diferente para a era pós-PC”, diz Tony Firjam, diretor de vendas de notebooks e PCs da Samsung para o Brasil. Segundo ele, além do lançamento do C303, a Samsung já negocia com operadoras o lançamento da versão do produto com conexão a internet por meio de rede celular (3G), mas a data de chegada do produto ainda não foi definida.

O sistema operacional Chrome OS foi anunciado pelo Google em 2009. Desenvolvido em código-aberto, ele permite apenas o uso de aplicativos baseados em web, acessados por meio do navegador. O usuário do computador não pode, por exemplo, instalar programas como Word, Excel e PowerPoint em máquinas com ChromeOS. Os aplicativos disponíveis são oferecidos pelo Google e desenvolvedores independentes por meio da Chrome Web Store.

Outra exigência do Chrome OS é o armazenamento de arquivos em serviços de backup em nuvem, como o Google Drive ou SkyDrive, em vez de pastas localizadas em um disco rígido. Para atrair os usuários para o novo modelo, o Google oferece 100 GB de espaço gratuito no Drive.

Entre as vantagens, o sistema foi desenvolvido para funcionar em máquinas mais baratas, que não exigem chips poderosos e memória, já que as atividades são processadas na nuvem. Além disso, o ChromeOS fica pronto para usar em apenas dez segundos após ligar o notebook e recebe atualizações com novos recursos a cada seis semanas. Como o sistema não permite a instalação de programas, ele está menos sujeito a ataques de vírus para computador.

De acordo com a Samsung, explicar as diferenças entre o Chromebook e os computadores tradicionais, com Windows, será o principal desafio da empresa nos próximos meses. A empresa não revelou o investimento total para trazer o produto ao Brasil, mas a maior parte será concentrada para dar suporte aos 1.300 promotores da empresa – que trabalham em lojas próprias e de varejo. Eles serão responsáveis por demonstrar as vantagens do produto a quem está em busca de um novo notebook.

“É um produto que exige explicação ao consumidor e nosso maior investimento será feito na venda assistida”, diz Paula Costa, diretora de marketing de TI e dispositivos móveis da Samsung no Brasil. Em um primeiro momento, para ter maior controle sobre as vendas, a Samsung oferecerá o produto somente por meio de suas lojas próprias e em lojas do varejo que mantêm áreas dedicada aos produtos da marca, além de sites de comércio eletrônico.

Member of The Internet Defense League