Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O que diria Steve Jobs sobre a nova ‘caneta’ da Apple?

Morto em 2011, o fundador da empresa abominava o uso das 'canetas'

A Apple lançou nesta quarta-feira o iPad Pro, na atualização de sua linha de tablets. E quem diria que junto com o novo iPad viria uma caneta eletrônica (stylus) (Apple Pencil), ferramenta abominada pelo fundador da Apple, Steve Jobs, morto com câncer pâncreático, em 2011? No evento de lançamento do primeiro iPhone, em 2007, o genial Jobs apresentou a tecnologia touch e ironizou o uso das canetas, usando até uma expressão de nojo. “Quem quer uma stylus? Precisa colocar, tirar e ainda há a chance de perdê-la. Eca! Ninguém quer uma, então não vamos usá-la.” Jobs disse em entrevista a organizadores da conferência D8, em 2010, que “se uma pessoa precisa de uma stylus quer dizer que ela já falhou”.

Leia também:

Nova cinebiografia de Steve Jobs promete compensar fiasco da primeira

Você acha que aprendeu algo com a filosofia de Steve Jobs?

Na época em que Jobs anunciou o primeiro iPhone, a tecnologia touch era uma revolução, substituindo os teclados ou as canetas pelo toque dos dedos. As canetas eram essenciais para navegar pelas interfaces de alguns celulares, mas a recém-lançada Apple Pencil é um acessório específico do iPad Pro para a criação de desenhos e projetos de arquitetura, e não para navegação. E o que será que Jobs diria agora sobre a Apple Pencil?

(Da redação)

Member of The Internet Defense League