Clique e assine com 88% de desconto

Mark Zuckerberg vai tirar só 2 meses de licença-paternidade

Período é metade do que o Facebook, empresa de Zuckerberg, oferece a seus funcionários, tanto homens como mulheres, quando têm filhos

Por Da Redação - 21 nov 2015, 10h38

O co-fundador e executivo-chefe do Facebook, Mark Zuckerberg, resolveu tirar dois meses de licença-paternidade pelo nascimento de sua primeira filha. A decisão foi anunciada neste sábado — é claro — em sua conta na rede social. “Esta é uma resolução muito pessoal”, disse Zuckerberg. A gravidez da esposa, Priscilla Chan, foi anunciada em julho, mas a data provável do parto não foi divulgada.

LEIA TAMBÉM:

Mark Zuckerberg se casa e compartilha foto no Facebook

Mark Zuckerberg, o criador do Facebook, já é um trintão

Continua após a publicidade

Internet? Não, o que Zuckerberg quer é Facebook para todos

O período de afastamento do executivo pode parecer generoso para os padrões brasileiros — a legislação nacional só prevê cinco dias de licença para os pais –, mas é metade do que o Facebook oferece a seus funcionários, tanto homens como mulheres. A empresa permite que eles se afastem por até quatro meses quando têm filhos, período que pode ser tirado imediatamente após o parto ou a qualquer momento durante o primeiro ano de vida do bebê. É uma política que nem todos os empregados aproveitam por temerem que prejudique a carreira.

De acordo com Zuckerberg, em sua mensagem no Facebook, estudos mostram que, quando pais trabalhadores tiram tempo para estar com seus recém-nascidos, os resultados são melhores para as crianças e para as famílias. “A cada dia, as coisas se tornam um pouco mais reais para nós e estamos bastante animados para começar essa nova etapa de nossas vidas”, acrescentou.

(Com agência EFE)

Publicidade