Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Suíça é o melhor país para idosos viverem. Brasil está em 56º lugar

É o que revela o novo levantamento da Global AgeWatch Index 2015, realizado pela organização HelpAge International, em parceria com a Universidade de Southampton, nos Estados Unidos

A Suíça foi avaliada como o melhor país no mundo para os idosos viverem, seguido pela Noruega, Suécia e o Canadá. O Brasil ficou em 56º lugar no ranking, subindo duas posições em relação ao ano anterior. O Afeganistão foi avaliado como o pior país para pessoas com mais de 60 anos. Os dados são do levantamento anual Global AgeWatch Index 2015, realizado pela organização HelpAge International, em parceria com a Universidade de Southampton, nos Estados Unidos.

O relatório incluiu 96 países e representou 91% das pessoas com mais de 60 anos no mundo. O indicador avaliou o bem-estar social e econômico dos idosos por meio de critérios como renda, saúde, educação, emprego e ambiente favorável.

“O indicador nos permite comparar não apenas a renda e a saúde, mas também os ambientes em que vivem os idosos”, disse Asghar Zaidi, pesquisador da Universidade de Southampton.

Leia também:

População mundial vive seis anos a mais do que em 1990

Os desafios da longevidade

Os autores atribuíram a liderança da Suíça às políticas e programas nacionais do país. Com o Afeganistão é o oposto. O país conta com poucas políticas que visam promover o bem-estar dessa faixa etária da população.

Além disso, o estudo também revelou dados importantes sobre o envelhecimento da população mundial. A comparação do ranking atual com os mais antigos mostrou que houve um aumento na desigualdade da qualidade de vida da população idosa em diferentes países. A diferença entre a maior e a menor expectativa de vida aos 60 anos passou de 5,7 anos em 1990, para 7,3 anos em 2012. O relatório também apontou que as mulheres são mais vulneráveis à pobreza na terceira idade. Os autores atribuem este fato à discriminação de gênero e à desigualdade.

Brasil – O setor em que o Brasil foi melhor avaliado foi o da garantia de renda para os idosos: o Brasil ficou em 13º entre os 96 países avaliados pela pesquisa. Em compensação, o país ficou na 87ª posição no ranking no quesito “ambiente favorável para os idosos”. Alguns dos fatores que contribuíram para essa avaliação foram baixa satisfação em relação à segurança e ao transporte público.

Em comparação com os outros países da América Latina presentes no relatório, o Brasil ficou a frente apenas do Paraguai (69º lugar). Os países melhor posicionados foram: Panamá (20º), Chile (21º), Uruguai (27º), Costa Rica (28º), Argentina (31º), México (33º), Colômbia (36º), Equador (44º), Peru (48º), El Salvador (54º) e Bolívia (55º).

(Da redação)

Member of The Internet Defense League