Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

SP registra quase 500 mil casos de dengue. Número desafia governo

Novo levantamento mostra que o ano de 2015 teve a pior epidemia de dengue no Estado de São Paulo

Quase meio milhão de paulistas foram infectados pela doença neste ano, segundo o boletim mais recente do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual da Saúde, que considera os dados até o dia 17 de julho. Embora o pior período já tenha passado, os números ainda assustam.

É mais do que o dobro do recorde anterior, de 2013, quando 201 mil pessoas contraíram a doença no Estado. De acordo com o Ministério da Saúde, o ano de 2015 também teve recorde de mortos pela doença: 360.

O governador Geraldo Alckmin deverá realizar neste mês uma reunião com todos os prefeitos e secretários municipais de saúde dos municípios paulistas para alertá-los sobre o trabalho que deverá ser feito desde agora, de modo a evitar uma nova epidemia no próximo verão.

Neste ano, 70% das cidades do Estado viveram ou ainda vivem um surto da doença. Isso corresponde ao triplo do número de cidades que tiveram epidemia no ano passado.

“Estamos antecipando o trabalho de controle de vetores, fazendo o levantamento do índice de infestação de larvas do mosquito nos municípios, até para definir as estratégias de combate”, afirma Marcos Boulos, coordenador de controle de doenças da Secretaria da Saúde.

A pasta vai montar um grupo com representantes do governo do Estado, de alguns municípios e do conselho de secretários municipais de saúde para discutir e monitorar as ações de combate à dengue. “Vamos ainda treinar médicos e outros profissionais de saúde no atendimento ao doente”, relata Boulos.

Leia também:

Em 5 anos, dengue custa R$ 4,2 bilhões à União

Dengue: um desafio há 25 anos

O coordenador de doenças da Secretaria de Saúde também afirma que ainda não é possível saber se o quadro de dengue no ano que vem será melhor ou pior do que o deste ano. “Nas cidades menores que tiveram epidemia, grande parte da população pegou dengue e, por isso, o quadro deverá ser mais brando. Já em grandes cidades, como São Paulo, Guarulhos, por mais que tenha havido epidemia, o número de pessoas suscetíveis ainda é grande”, afirma.

Epidemia nacional – Em todo o Brasil, o número de pessoas infectadas neste ano chegou a 1,3 milhão, o segundo maior índice da história, perdendo apenas para 2013, quando 1,4 milhão de brasileiros tiveram a doença, segundo dados do mais recente boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, que reúne registros até 18 de julho.

São Paulo é o Estado com a segunda maior taxa de incidência de dengue no País, com 1.406 casos por 100 mil habitantes, perdendo apenas para Goiás, que tem índice acumulado de 1.831. O pico da doença ocorreu em abril, e o número de casos foi caindo assim que as temperaturas diminuíram.

(Com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League