Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prefeitura de São Paulo confirma primeira morte por dengue em 2016

Vítima foi um homem de 62 anos morador do bairro Tremembé. Ele morreu no dia 19 de janeiro

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou neste sábado a primeira morte por dengue este ano na ciade. A vítima foi um homem de 62 anos, morador do bairro Tremembé, na Zona Norte paulistana. Ele morreu no dia 19 de janeiro e tinha histórico de tabagismo e problemas cardiológicos.

De acordo com a prefeitura, ele foi atendido no Hospital Municipal São Luiz Gonzaga, gerenciado pela Santa Casa de São Paulo, em 16 de janeiro. A infecção transmitida pelo mosquito Aedes aegypti foi atestada por testes laboratoriais feitos pela secretaria e pelo Instituto Adolfo Lutz.

Leia tabém:

Governo federal e 17 Estados cortam verbas para luta contra epidemias como zika e dengue

Novo exame detecta dengue, zika e chikungunya simultaneamente

Números – Em janeiro, foram notificados 5 877 casos de dengue na cidade de São Paulo. Os números, divulgados na última terça-feira, indicam aumento de 144% em relação às 2 406 notificações registradas em janeiro do ano passado.

A Zona Leste da capital concentra a maior parte dos casos, especialmente nos bairros do Lajeado, na região de Guaianases, e Cangaíba, na região da Penha. Também tiveram incidência significativa da doença a região do Parque do Carmo e de Itaquera, além do Jardim São Luiz e do Sacomã, na Zona Sul.

Além da dengue, foram notificados em janeiro 236 casos de chikungunya, também transmitida pelo Aedes aegypti, e 47 casos de zika, sendo quatro em residentes na cidade de São Paulo, apesar de não haver confirmação de que a infecção ocorreu no município.

O vírus Zika foi associado a seis casos de microcefalia na capital paulista neste ano. O contágio de todos os afetados, porém, teria ocorrido em outras cidades – três na Região Nordeste e três em outros municípios do estado de São Paulo.

(Com Agência Brasil)

Member of The Internet Defense League