Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo registra 4.180 casos de microcefalia no país

A região Nordeste concentra 86% dos casos notificados e Pernambuco continua com o maior número de registros suspeitos

Os casos suspeitos de microcefalia no Brasil subiram para 4.180, segundo informações do novo boletim divulgado nesta quarta-feira pelo Ministério da Saúde. De acordo com o levantamento, do total de notificações, 270 foram confirmadas, 462 descartadas e 3.448 ainda estão sob investigação.

“Em relação ao boletim divulgado no dia 20 de janeiro, é possível constatar a tendência de redução no número de notificações. O aumento identificado em uma semana de casos notificados foi de 7%. No entanto, a quantidade de casos descartados cresceu 63%, passando de 282 para os atuais 462”, disse Cláudio Maierovitch, diretor do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde.

Leia também:

Casos suspeitos de microcefalia sobem para 3.893

Gestantes poderão pedir reembolso de passagens aéreas para países com zika

O número de municípios com notificações de nascimentos de bebês com a má-formação passou para 830, em 24 Estados. Destes, 22 possuem casos autóctones registados. A região Nordeste concentra 86% dos casos notificados e Pernambuco continua com o maior número de casos suspeitos, 1.125. Em seguida estão Paraíba (497), Bahia (471), Ceará (218), Sergipe (172), Alagoas (158), Rio Grande do Norte (133), Rio de Janeiro (122) e Maranhão (119). O MInistério da Saúde informou também que foram notificados 68 óbitos provocados pela má-formação — em 12 a infecção por zika foi confirmada.

Atualmente, a infecção do zika é diagnosticada por meio de teste PCR (biologia molecular). A recomendação do ministério é priorizar, para a realização do teste, mulheres grávidas com sintomas do vírus, gestantes com bebê microcefálico, além de recém-nascidos com suspeita de microcefalia.

Member of The Internet Defense League