Clique e assine com 88% de desconto

Taxistas protestam contra decreto que libera Uber em São Paulo

Texto que autoriza transportes individuais foi assinado nesta terça-feira pelo prefeito Fernando Haddad (PT)

Por Nicole Fusco - 10 maio 2016, 17h33

Um grupo de taxistas protesta na tarde desta terça-feira contra o decreto assinado pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), que autoriza serviços de transportes individuais, como o aplicativo Uber, na capital paulista. Segundo a Companhia de Engenharia de Trânsito (CET), motoristas de táxi bloqueiam totalmente o Viaduto do Chá e a Rua Libero Badaró, ambos no Centro, e também o acesso à Avenida 23 de Maio.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores nas Empresas de Táxi no Estado de São Paulo (Simtetaxi-SP), a decisão do prefeito foi “precipitada”. “Nós queríamos que o prefeito chamasse nossa categoria para negociar, mas ele se achou no direito de não aceitar as nossas reivindicações”, disse.

O decreto foi assinado nesta terça-feira depois de uma série de manobras regimentais realizadas pelos vereadores de São Paulo para não votar o Projeto de Lei 421/2015, de autoria do vereador José Police Neto (PSD), nos dias 27 de abril e 4 de maio. De olho nas eleições municipais, em outubro, os vereadores não quiseram se posicionar sobre a controvérsia.

Leia mais:

Continua após a publicidade

Líder sindical de taxistas ameaça Haddad e Uber: ‘Agora é cacete’

Na guerra ao Uber, taxistas ameaçam incendiar qualquer carro preto

Publicidade