Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês

Senado tem ampla maioria para afastar Dilma, mas faltam votos para condenação

Por Da Redação - 17 abr 2016, 23h23

Senadores de partidos de oposição esquadrinharam votos em cada uma das etapas pelas quais passará agora o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff e concluíram que, no cenário de hoje, existe ampla maioria para afastar a petista na votação em plenário. Essa fase do processo deve ocorrer nos primeiros dias de maio. Para o afastamento, é necessária metade mais um dos presentes em plenário, e não do universo total de 81 senadores. Senadores contabilizam, porém, que ainda não conseguiram hoje os 54 votos para a condenação de Dilma no processo de impeachment propriamente dito. Na sessão plenária a ser presidida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, e em que é avaliado o libelo acusatório contra Dilma, são necessários dois terços dos votos do plenário do Senado, ou seja 54 apoios. (Laryssa Borges, de Brasília)

Publicidade