Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘É de chorar de vergonha’, diz Joaquim Barbosa sobre votação do impeachment na Câmara

Ex-presidente do STF criticou justificativas dadas por deputados ao declararem voto na sessão do último domingo

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa usou sua conta no Twitter para criticar a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara. Referindo-se às justificativas dadas por deputados ao votarem, Barbosa escreveu ontem na rede social que “é de chorar de vergonha! Simplesmente patético”.

Sem se posicionar contra ou a favor do processo contra Dilma, o ex-ministro do STF também não especificou se os alvos de sua desaprovação votaram pelo seguimento do impeachment ou não. A maior parte dos deputados favoráveis ao processo contra a presidente deu declarações inusitadas e controversas ao microfone sem, no entanto, sequer citar o cometimento de responsabilidade da presidente, que baseia o pedido de impedimento.

Jair Bolsonaro (PSC-RJ) dedicou o voto “sim” à memória do torturador do regime militar Brilhante Ustra, “o pavor de Dilma Rousseff”, enquanto o deputado Éder Mauro (PSD-PA) afirmou que se posicionaria contra todos os “bandidos” que queriam destruir o país com a “proposta de que criança troque de sexo e aprenda sexo na escola com 6 anos de idade”.

Não faltaram excelências cujos votos foram dedicados a Deus e à família, assim como também houve quem homenageou fumicultores do Rio Grande do Sul, a população da BR-429, aposentados, pensionistas, idosos e eleitores do Estatuto do Desarmamento.

Para além das justificativas estapafúrdias, Barbosa prevê que “ainda teremos outras razões para sentir vergonha de nós mesmos em toda essa história”.

LEIA TAMBÉM:

Por Deus, pelo fim da troca de sexo, pelos corretores: as inspirações mais inusitadas na votação do impeachment

Member of The Internet Defense League