Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trio MSN é o que mais tem gols na história do Barcelona

Em média, trio também é um dos maiores da história

Muito se discute se o trio MSN, formado por Messi, Suárez e Neymar é o maior da história do Barcelona. Pelo menos nos números, a resposta é sim.

O Barcelona divulgou em seu site oficial um registro com seus principais trios de atacantes na história e o atual, ao menos em termos estatísticos, é o mais forte.
Junto, o trio marcou 122 gols em 151 jogos e levantaram as taças da Liga dos Campeões, Copa do Rei e Campeonato Espanhol da última temporada. Messi é o líder do trio, com 58 gols em 57 jogos.
A comparação tem a maioria de trios a partir da década de 1990, quando o Barcelona passou a contratar mais craques de todo mundo e montou grandes equipes. Contudo, trios do passado também entram na lista.
Todavia, aqueles que marcam mais gols são os que tem Messi. Dos quatro trios com participação do argentino, em dois não há a quebra da marca de cem gols. Nos outros dois, o trio foi o que mais marcou em números absolutos.
Apesar de ser o melhor em números absolutos, o trio atual perde na média para trios da década de 1950 para trás, período em que o futebol tinha uma tática mais ofensiva, com cinco atacantes.
Trios da história do Barcelona (não necessariamente atuando juntos)
2014/15 – Suárez (25/43), Messi (58/57) e Neymar (39/51): 122 gols em 151 jogos – 0,81 gol por jogo

2010/11 – Villa (23/52), Messi (53/55) e Pedro (22/53): 98 gols em 160 jogos – 0,61 gol por jogo

2008/09 – Henry (26/42), Eto’o (36/52) e Messi (38/51): 100 gols em 145 jogos – 0,69 gol por jogo

2005/06 – Ronaldinho (26/45), Eto’o (34/47) e Messi (8/25): 68 gols em 117 jogos – 0,58 gol por jogo

1999/00 – Figo (14/51), Kluivert (26/44) e Rivaldo (23/50): 63 gols em 145 jogos -0,43 gol por jogo

1996/97 – Figo (8/50), Ronaldo (47/49) e Luis Enrique (18/51): 73 gols em 150 jogos – 0,48 gol por jogo

1993/94 – Stoichkov (24/48), Romário (32/47) e Laudrup (6/40): 62 gols 135 jogos – 0,46 gol por jogo

1983/84 – Maradona (15/23), Schuster (10/29) e Quini (10/29): 35 gols em 81 jogos – 0,43 gol por jogo

1973/74 – Cruyff (16/26), Sotil (12/36) e Marcial (19/41): 47 gols em 103 jogos – 0,46 gol por jogo

1959/60 – Evaristo de Macedo (20/32), Eulogio Martínez (34/42) e Luis Suárez (14/34): 68 gols em 109 jogos – 0,62 gol por jogo

1951/52 – César (28/34), Kubala (39/28) e Vila (19/25): 86 gols em 87 jogos – 0,99 gol por jogo

1942/43 – Escolà (14/22), Mariano Martín (42/31) e César (16/31): 72 gols em 84 jogos – 0,86 gol por jogo

1934/35 – Escolà (37/33), Raich (17/34) e Ventolrà (14/34): 68 gols em 101 jogos – 0,67 gol por jogo

1923/24 – Alcántara (12/14), Samitier (39/26) e Sagi Barba (6/16): 57 gols em 56 jogos – 1,02 gol por jogo