Clique e assine com 88% de desconto

Messi perde pênalti, e Chile é bicampeão da Copa América

Jogo acabou empatado por 0 x 0 novamente no tempo normal

Por da Redação - 27 jun 2016, 00h58
Com mais de 82 mil torcedores em Nova Jérsei, Argentina e Chile decidiram a Copa América pelo segundo ano seguido e, como em 2015, empataram por 0 x 0 nos 120 minutos e decidiram nos pênaltis, e, novamente o Chile venceu, agora por 4 x 2, conquistando o bicampeonato da Copa América.
O primeiro tempo foi quente. As chances existiram, com a Argentina chegando mais do que o Chile. Higuaín perdeu a melhor chance, chutando por cima de Bravo.
Contudo, o primeiro tempo ficou marcado por duas expulsões. Logo aos 27, Marcelo Díaz fez mais uma de muitas faltas em Messi, recebeu o segundo amarelo e foi expulso pelo árbitro brasileiro, Héber Roberto Lopes. Aos 41, foi a vez de Marcos Rojo ser expulso após carrinho por trás e Vidal. O jogador foi expulso de forma direta.
Na segunda etapa, os times não se arriscaram muito.  O Chile teve chance e decidir, com Sánchez após cruzamento de Beausejour, mas o atacante não alcançou a bola. Já Agüero chutou por cima do gol a chance argentina.
Com nova regra, cada equipe ganhou uma substituição extra na prorrogação. Na primeira etapa, Romero salvou a Argentina e Bravo o Chile, com defesas nas tentativas de Vargas e Agüero.
Na segunda etapa, a Argentina teve a melhor chance, mas não marcou. As equipes ficaram temerosas e não foram com tudo para cima, ficando no 0 x 0 até o final.
Nos pênaltis, Vidal fez a primeira cobrança para o Chile e viu Romero defender a primeira. Messi cobrou o primeiro para a Argentina e chutou para cima do gol. Castillo cobrou o segundo para o Chile, deslocou Romero e fez o primeiro para os chilenos. Mascherano fez a segunda cobrança argentina e deslocou Bravo, seu companheiro de Barcelona, empatando tudo.
Aránguiz bateu o terceiro para o Chile no canto esquerdo de Romero, que ficou parado no meio do gol. Agüero bateu rasteiro no canto esquerdo de Bravo, que acertou o canto, mas não pegou a bola. Beausejour fez a quarta cobrança do Chile e colocou no canto direito de Romero, que pulou para a esquerda. Biglia cobrou o quarto pênalti da Argentina no canto direito baixo de Bravo, que defendeu e deixou o Chile a um gol do título.
Francisco Silva foi para a bola decisiva e jogou rasteiro do canto direito de Romero, que errou o lado e deu o bicampeonato da Copa América para o Chile.

Veja tudo sobre a Copa América
Publicidade