Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Venezuela investiga desaparecimento de 28 mineiros

Segundo os parentes, uma gangue que tenta tomar o controle da produção ilegal da mina assassinou os mineiros e levou os corpos em caminhões

Autoridades venezuelanas investigam o desaparecimento de 28 mineiros em Tumeremo, no Estado de Bolívar, após familiares denunciarem que eles foram mortos em uma disputa sobre um ponto de mineração ilegal na região. Segundo os parentes dos homens e mulheres desaparecidos, uma gangue que tenta tomar controle da produção ilegal assassinou os mineiros e levou os corpos em caminhões.

O governador de Bolívar, Francisco Rangel, negou o massacre, afirmando que os relatos policias deram conta de uma troca de tiros, mas ressalta que não foram encontrados corpos. “Informamos ao país que continuamos a busca pelos supostos desaparecidos em Tumeremo de forma responsável, com dois dias de trabalho intenso”, escreveu Rangel em seu perfil no Twitter.

Leia também:

Supremo anula parcialmente poderes de controle do Parlamento venezuelano

Em meio à crise na Venezuela, filha de chavista vem estudar no Brasil

Já os familiares dos mineiros disseram que testemunharam o ataque e pedem um maior esforço da autoridade local para investigar os casos. Nesta segunda, eles bloquearam uma rodovia que liga a região ao Brasil em protesto.

Segundo Juan Jose Coello, pai de um dos desaparecidos, a última vez que falou com seu filho foi na sexta-feira, pouco antes de ele sair para a mina. “Eu não estou pedindo por justiça. No momento, apenas peço o retorno do corpo de meu filho, para que ele possa ter um enterro cristão”, disse.

Muitas empresas estrangeiras já operaram no passado naquela região, que é rica em ouro e diamantes, disse Diego Moya-Campos, analista da consultoria IHS Global Insight. No entanto, a maioria dos projetos foram cancelados ou descontinuados nos últimos anos. “A área é de difícil acesso por estar no meio da floresta, além de ser dominada por gangues que reduzem a lucratividade dos empreendimentos”, disse.

(Com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League