Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vaticano lamenta incêndio em Notre-Dame

A premiê britânica Theresa May, o secretário-geral da ONU, António Guterres, e o Metropolitan Museum of Art, de Nova York, expressam solidariedade à França

O Vaticano lamentou, em nota publicada nesta segunda-feira, 15, o incêndio que atinge a Catedral de Notre-Dame, em Paris. O fogo ainda não foi controlado e já causou o desabamento de uma das torres da igreja pode até ter consumido quase todas as relíquias e obras de artes.

“A Santa Sé acolheu com choque e tristeza a notícia do terrível incêndio que devastou a Catedral de Notre-Dame, símbolo da cristandade na França e no mundo”, afirmou o porta-voz do Vaticano, Alessandro Gisotti.

“Expressamos proximidade aos católicos franceses e à população de Paris, e garantimos as nossas orações aos bombeiros e aos que estão fazendo o possível para fazer frente a esta dramática situação”, diz ainda o comunicado.

O arcebispo de Paris, dom Michel Aupetit, convidou à oração e pediu aos párocos da capital francesa que toquem os sinos de suas igrejas em solidariedade ao incêndio. Já o reitor da Grande Mesquita de Paris, Dalil Boubakeur, falou de “terrível espetáculo”, pedindo a proteção divina para este “monumento precioso aos nossos corações”.

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, também lamentou a destruição. “Meus pensamentos estão com o povo da França esta noite e com os serviços de emergência que estão lutando contra o terrível incêndio na Catedral de Notre-Dame”, escreveu no Twitter.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou estar “horrorizado” com as imagens vindas de Paris. “Meus pensamentos estão com as pessoas e o governo da França”, escreveu.

O Metropolitan Museum of Art, de Nova York, também reagiu ao ocorrido. “Estamos enviando todo o nosso apoio e força para o povo de Paris e estamos prontos para fornecer todo e qualquer recurso que pudermos”, afirmou o museu pelo Twitter.

O Ministério de Relações Exteriores do Brasil ainda não se manifestou.

Veja também

O incêndio começou às 17h50 (12h50 em Brasília), segundo o porta-voz da catedral, André Finot. O local estava em restauração.

O incêndio é considerado muito difícil de ser controlado pelos bombeiros. O Ministério Público de Paris abriu uma investigação preliminar sobre as causas do fogo.

De acordo com o jornal Figaro, 16 estátuas de cobre estão a salvo, porque foram retiradas da catedral no último dia 11 para restauro em Périgueux. Cada uma delas pesa cerca de 250 quilos e mede 3 metros de altura. Elas devem retornar à torre da catedral em 2022.

A prefeitura de Paris montou uma sala de crise, para acompanhar o combate às chamas, e ordenou a retirada de moradores e visitantes da Île de la Cité, onde está localizada a catedral.

Cerca de 1.000 pessoas moram na região. Parte delas está abrigada no espaço Blancs Manteaux. A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, vai até o local para acalmar os moradores.

Member of The Internet Defense League