Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Turquia ataca curdos após atentado matar 37 pessoas em Ancara

Mais de 120 pessoas ficaram feridas com a explosão de um carro-bomba no centro da capital turca

A Força Aérea da Turquia atingiu alvos rebeldes curdos no norte do Iraque nesta segunda-feira, horas depois que um atentado suicida em Ancara matou 37 pessoas. Nove aviões F-16 e dois F-4 atacaram posições do grupo Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em turco), no norte do Iraque, incluindo as montanhas Qandil, onde fica a base da liderança do grupo, informou a agência de notícia estatal Anadolu. Depósitos de munições, bunkers e abrigos estavam entre os alvos atingidos. O governo turco considera o PKK uma legenda política ilegal e um grupo terrorista.

Concomitantemente aos ataques aéreos, a polícia realizou operações de busca no sul da cidade de Adana e deteve 38 pessoas suspeitas de serem integrantes do PKK. Outros quinze suspeitos de serem militantes curdos também foram detidos em Istambul, disse a Anadolu.

Leia também

Atentado deixa mortos e feridos em Ancara, na Turquia

Turquia toma controle de principal jornal crítico ao governo

O ministro de Saúde, Mehmet Muezzinoglu, disse que mais três pessoas morreram durante a noite de ferimentos sofridos no ataque suicida de domingo que teve como alvo pessoas que estavam em um ponto de ônibus no centro de Ancara, capital do país. Em um pronunciamento, Muezzinoglu disse que 125 pessoas ficaram feridas na explosão e 71 ainda estão hospitalizadas. Destas, quinze estão em estado grave.

De acordo com a imprensa local, as autoridades acreditam que o ataque foi realizado por dois terroristas e que foi obra de extremistas curdos. Este foi o segundo ataque atribuído aos curdos na capital em dois meses. No mês passado, a explosão de um carro-bomba matou 29 soldados turcos, em um ataque a um comboio militar na capital. Um pequeno grupo separatista curdo assumiu a responsabilidade pelo atentado e, na época, e presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, prometeu exterminar os militantes curdos.

Histórico – No ano passado foram retomados os combates entre as forças de segurança turcas e o PKK em muitas cidades do sudeste da Turquia, de população majoritariamente curda. Os combates colocaram fim à frágil trégua entre o governo e o PKK, que realiza uma insurreição armada desde 1984. Os curdos são um povo com cultura e língua próprias que habitam uma região que compreende áreas da Turquia, Iraque, Irã e Síria. Há décadas eles lutam pela independência.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League