Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Terrorista dos atentados de Paris já planejava nova ação

A polícia belga encontrou um arsenal de armas pesadas com Salah Abdeslam, um dos responsáveis pelos ataques que mataram 130 pessoas em 13 de novembro, que foi detido na última sexta-feira

Preso na última sexta-feira após uma troca de tiros com a polícia belga, o terrorista Salah Abdeslam – provável único sobrevivente entre os responsáveis pelos atentados de 13 de novembro em Paris – já planejava mais um ataque nos mesmos moldes. A revelação foi feita nesse domingo pelo ministro das Relações Exteriores da Bélgica, Didier Reynders. “Ele estava pronto para realizar alguma ação de impacto em Bruxelas”, declarou Reynders.

As autoridades do país encontraram um arsenal de armas pesadas em poder do terrorista. As investigações que levaram à prisão de Abdeslam – jovem de 16 anos de origem árabe e nascido na Bélgica – também indicam que havia mais terroristas envolvidos nos atentados de Paris do que se imaginava a princípio. “Além de muitas armas pesadas, detectamos uma nova rede de terroristas em torno dele”, disse o ministro. A captura de Abdeslam vivo deverá abrir novas frentes de caça ao terror ligado ao Estado Islâmico. “Logo após os atentados em Paris, trabalhávamos com um número de dez envolvidos. No momento, já há mais de trinta suspeitos”, disse Reynders.

Abdeslam foi atingido por um tiro na perna e capturado em uma operação antiterrorista realizada pelas forças especiais belgas no distrito de Molenbeek, em Bruxelas. Outros dois suspeitos também foram capturados.

“Nós o pegamos”, confirmou o Secretário de Estado para Asilo e Imigração belga, Theo Francken, em sua página no Twitter. A operação buscava Abdeslam, que é acusado de ter liderado os atentados que mataram 130 pessoas em novembro do ano passado e era considerado o terrorista mais procurado da Europa.

Leia também:

Policiais belgas seguem perseguindo dois terroristas foragidos

Suspeito morre após operação policial ligada a ataques de Paris na Bélgica

De acordo com a rede de televisão belga RTL, foram ouvidos vários disparos e granadas durante a operação na rua Quatre Vents. Testemunhas disseram ter visto um homem morto no chão. De acordo com outra emissora, a rede pública RTBF, Salah Abdeslam teria escapado de outra operação a polícia em Bruxelas na última terça-feira. Os investigadores encontraram suas impressões digitais no local da batida. Também durante a ação de quinta, um homem armado identificado como Samir Bouzid foi morto a tiros por um atirador de elite da polícia. Bouzid também estava sendo procurado por ter ligação com os terroristas responsáveis pelos ataques de Paris.

(da Redação)

Member of The Internet Defense League