Clique e assine com 88% de desconto

Suspeito de atentado em Paris é capturado em Bruxelas

Salah Abdeslam foi atingido por um tiro durante uma operação antiterrorista no distrito de Molenbeek

Por Da Redação - 18 mar 2016, 14h07

(Atualizado às 17h20)

Salah Abdeslam, um dos principais suspeitos dos atentados terroristas em Paris, em novembro passado, foi atingido por um tiro na perna e capturado vivo em uma nova operação antiterrorista realizada nesta sexta-feira pelas forças especiais belgas no distrito de Molenbeek, em Bruxelas – informaram autoridades belgas. Outros dois suspeitos ainda não identificado também foram capturados.

“Prendemos Salah Abdeslam durante as ações relacionadas com os atentados de Paris”, afirmou o primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, em entrevista coletiva conjunta com o presidente da França, François Hollande, que estava em Bruxelas para participar da cúpula da União Europeia (UE) sobre refugiados.

“Nós o pegamos”, confirmou o Secretário de Estado para Asilo e Imigração belga, Theo Francken, em sua página no Twitter. A operação buscava Abdeslam, que é acusado de ter liderado os atentados que mataram 130 pessoas em novembro do ano passado e era considerado o terrorista mais procurado da Europa.

Continua após a publicidade

Leia também:

Policiais belgas seguem perseguindo dois terroristas foragidos

Suspeito morre após operação policial ligada a ataques de Paris na Bélgica

De acordo com a rede de televisão belga RTL, foram ouvidos vários disparos e granadas durante a operação na rua Quatre Vents. Testemunhas disseram ter visto um homem morto no chão. De acordo com outra emissora, a rede pública RTBF, Salah Abdeslam teria escapado de outra operação a polícia em Bruxelas na última terça-feira. Os investigadores encontraram suas impressões digitais no local da batida. Também durante a ação de quinta, um homem armado identificado como Samir Bouzid foi morto a tiros por um atirador de elite da polícia. Bouzid também estava sendo procurado por ter ligação com os terroristas responsáveis pelos ataques de Paris.

Continua após a publicidade

Durante a entrevista coletiva, Hollande afirmou que a Procuradoria francesa pedirá a extradição imediata de Abdeslam e que ele tem “confiança total” que as autoridades belgas concordarão. O presidente francês também se lembrou das vítimas dos atentados e de suas famílias. “Uma lembrança especial às vítimas dos ataques de 13 de novembro em Paris, porque Salah Abdeslam esteve diretamente ligado à preparação, organização e… a perpetração desses ataques”, afirmou.

Obama – Charles Michel e François Hollande participaram em uma reunião antes da entrevista coletiva, durante a qual o primeiro-ministro recebeu uma ligação do presidente americano Barack Obama. “Parabéns do presidente dos Estados Unidos. Bélgica e França estão juntas contra o terrorismo”, escreveu Michel em sua página no Twitter, junto a uma foto sua no telefone.

(Da redação)

Publicidade