Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sobe para 154 o número de mortos nos atentados na Síria

Os ataques que ocorreram na segunda-feira nas cidades de Tartus e Jableh foram reivindicados pelo grupo terrorista Estado Islâmico

O número de mortos nos atentados nas cidades de Tartus e Jableh, redutos do governo do presidente sírio Bashar Assad no litoral da Síria, subiu para 154, informou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos. Mais de duzentas pessoas estão feridas. Entre os mortos há oito menores de idade, além de médicos e enfermeiras, vitimados nas nove explosões que aconteceram na segunda-feira nas duas regiões.

O Observatório Sírio divulgou que pelo menos 106 pessoas morreram em Jableh, na província de Latakia, onde foram registradas cinco explosões. Duas delas foram através de carros-bomba, que explodiram perto de um ponto de ônibus, e as outras três foram cometidas por homens-bomba, que detonaram nos acessos a dois hospitais e nas imediações do escritório geral de Eletricidade. Além disso, 48 pessoas morreram em Tartus, capital da província homônima, onde dois carros-bomba explodiram em pontos de ônibus, além de dois homens-bomba. Algumas das pessoas feridas estão em estado grave, por isso, não está descartado que o número de vítimas aumente.

Leia também:

EI faz múltiplos ataques na Síria e mata pelo menos 78 pessoas

Série de atentados deixa ao menos 69 mortos em Bagdá

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria dos atentados e afirmou que foram uma vingança pelos bombardeios realizados pela Rússia, aliada do regime de Damasco, na Síria. As duas cidades que foram alvo dos ataques desta semana são redutos de militares russos: Tartus abriga uma base naval do país e Jableh está localizada perto do aeroporto militar de Haminim, utilizado pela aviação da Rússia para lançar seus bombardeios no território sírio.

(Com EFE)

Member of The Internet Defense League