Clique e assine com 88% de desconto

Sequestrador é detido e todos os reféns são libertados do avião no Chipre

Presidente do Chipre descartou ação terrorista. O sequestrador, um egípcio identificado como Seif El Din Mustafa, pediu para ver sua ex-mulher, que mora no Chipre

Por Da Redação - 29 mar 2016, 07h35

(Atualizado às 09h14)

As autoridades do Chipre informaram que o sequestrador que mantinha reféns num avião da EgyptAir foi preso e as sete pessoas que estavam sob sua vigilância foram libertadas. Ainda não está claro como foi a negociação que levou o sequestrador, um egípcio identificado como Seif El Din Mustafa, a desistir de sua ação. Imagens mostraram uma pessoa saindo por uma janela do avião – provavelmente Mustafa tentando fugir – e logo em seguida, pessoas descendo pela escada lateral acoplada junto da porta da frente da aeronave.

O Airbus 320 foi sequestrado na manhã desta terça-feira enquanto voava de Alexandria para o Cairo, no Egito. O piloto foi obrigado a desviar a rota e pousar em Lárnaca, no Chipre. O presidente cipriota, Nicos Anastasiades, afirmou que o sequestro “não estava relacionado com terrorismo”. A aeronave viajava com 81 pessoas a bordo e após pousar no aeroporto de Lárnaca, o sequestrador liberou as mulheres e as crianças.

Logo depois, todos os passageiros foram libertados, com exceção de sete pessoas – três passageiros estrangeiros e quatro tripulantes funcionários da EgyptAir. Citando fontes da área de segurança, a emissora CNN informa que os motivos do sequestrador aparentemente eram pessoais e que ele pediu para fazer contato com a ex-mulher, que mora no Chipre. A mulher foi levada ao aeroporto, acompanhada por uma criança, segundo a rede de televisão local Sigma.

Continua após a publicidade

Leia também

Queda de avião de passageiros deixa 62 mortos na Rússia

Ataque em resort no Egito deixa dois turistas feridos

Dos 81 passageiros, 21 eram estrangeiros: oito americanos, quatro britânicos, quatro holandeses, dois belgas, um francês, um sírio e um italiano, anunciou o ministério da Aviação Civil egípcio. Segundo a rádio pública cipriota, o sequestrador também teria solicitado asilo no Chipre. Seif El Din Mustafa disse que tinha um cinto de explosivos para forçar a tripulação a mudar a rota do avião, que decolou da cidade mediterrânea de Alexandria com destino Cairo, de acordo às informações oferecidas pela companhia aérea. As autoridades não confirmaram se o sequestrador tinha mesmo explosivos.

Continua após a publicidade

As autoridades aeroportuárias do Chipre anunciaram o fechamento do aeroporto internacional de Lárnaca, no sul da ilha do Chipre, e desviaram os voos para Pafos, no oeste. O sequestrador entrou em contato com a torre de controle do aeroporto cipriota às 8h30 locais (2h30 de Brasília) e o avião foi autorizado a pousar as 8h50 locais. A aeronave foi isolada na pista do aeroporto, longe do terminal. Uma célula de crise foi estabelecida no aeroporto enquanto o presidente do Chipre conversou por telefone com seu colega egípcio, Abdel Fattah Sissi. O aeroporto de Lárnaca já foi palco de vários sequestros de aviões nos anos 1980 e 1990.

(Da redação)

Publicidade