Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Repórter recebe US$ 55 mi de indenização por ser filmada nua em hotel nos EUA

Erin Andrews, que hoje trabalha na emissora 'Fox Sports', foi vítima de um homem que instalou uma câmera ilegalmente em seu quarto de hotel

A repórter americana Erin Andrews será indenizada em 55 milhões de dólares (207 milhões de reais) após ter sido filmada nua e exposta na internet. Erin foi filmada ilegalmente em 2008, dentro do quarto de hotel em que havia se hospedado em Nashville, capital do Estado do Tennessee. A jornalista, que hoje tem 37 anos, estava na cidade a trabalho, pela emissora de esportes ESPN, e se hospedou no Nashville Marriott. Um executivo de uma empresa de seguros, Michael David Barrett, descobriu o número do quarto da jornalista com os funcionários do hotel e instalou uma câmera no olho mágico da porta de seus aposentos.

Segundo a emissora americana CNBC, Barrett levou a filmagem ilegal para o site de fofocas TMZ, que se recusou a comprá-la. Ele então colocou as imagens na internet. Erin decidiu processar Barret e o hotel Nashville Marriott, que errou ao fornecer as informações sobre seu quarto ao executivo. Os advogados da jornalista pediram inicialmente a indenização de 75 milhões de dólares (282 milhões de reais), mas o juiz responsável pelo caso decidiu que Erin receberia 55 milhões de dólares pela violação de privacidade.

Leia também:

Jornalista com coriza passa por momento constrangedor na TV

Vídeo: Xeque manda apresentadora de TV ‘calar a boca’ e ela interrompe entrevista

A repórter, que agora trabalha para a emissora Fox Sports, se apresentou ao júri em lágrimas nessa segunda-feira, descrevendo a humilhação de saber que milhões de pessoas tinham assistido a filmagem. “Eu fiquei envergonhada, humilhada, mortificada por causa do vídeo”, disse. “Todos disseram que eu havia orquestrado tudo por publicidade e atenção. Isso me destruiu”, completou.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League