Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Putin anuncia retirada de tropas russas da Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou nesta segunda-feira o início da retirada de grande parte das tropas militares russas na Síria, pois, segundo o mandatário, a intervenção militar no país, que começou no fim de setembro, alcançou seus objetivos. A retirada das tropas começará nesta terça-feira.

O anúncio foi feito após reunião com os ministros da Defesa e do Exterior. Em comunicado oficial, o governo russo afirmou que a decisão foi tomada em conjunto com o ditador sírio Bashar Al Assad, aliado de Putin. De acordo com o documento, as ações da Força Aérea russa na Síria permitiram que o país do Oriente Médio revertesse a situação em relação ao combate aos terroristas, tendo “desestruturado a infraestrutura dos militantes e infligido danos significativos” aos grupos extremistas.

Leia também:

Após trégua, oposição síria aceita participar das negociações de paz

EUA acreditam que trégua na Síria é frágil, mas está melhor que o esperado

“O trabalho eficaz de nossos militares criou as condições para o início do processo de paz”, afirmou o presidente russo.

No entanto, o Kremlin pretende manter a presença militar na Síria. Putin deve preservar a base aérea russa de Hemeimeem, localizada na província costeira de Latakia, na Síria, e uma academia naval no porto sírio de Tartous.

Durante os seis meses de intervenção militar russa na Síria, Moscou foi acusado de bombardear não só áreas controladas por grupos terroristas, como o Estado Islâmico (EI), mas também regiões dominadas por rebeldes que fazem oposição ao ditador Assad.

O anúncio foi feito no dia em que começam as negociações de paz coordenadas pela Organização das Nações Unidas (ONU) para tentar pôr um fim aos cinco anos de conflito na Síria. As conversas, que envolvem representantes do regime de Assad e a oposição, acontecem em Genebra, na Suíça.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League