Clique e assine com 88% de desconto

Papa aceita renúncia de núncio acusado de agressão sexual

Luigi Ventura era representante do Vaticano em Paris e foi denunciado por dois homens

Por Da Redação - 17 dez 2019, 17h01

O papa Francisco aceitou nesta terça-feira, 17, a renúncia do núncio apostólico na França, Luigi Ventura, depois da investigação do religioso por supostas agressões sexuais contra adultos.

O Vaticano não deu mais detalhes sobre a saída do núncio (cargo equivalente ao de embaixador), que ocupava o cargo havia dez anos. Fora nomeado pelo então para Bento XVI. No último dia 9, Ventura completou 75 anos, idade obrigatória para os bispos apresentarem sua renúncia ao papa.

De acordo com a agência de notícias francesa “I.Media”, o bispo voltou para Roma há alguns meses e vivia numa residência para sacerdotes idosos perto da Praça de São Pedro. Ele está sendo investigado por suposta agressão sexual contra um funcionário da Câmara Municipal de Paris. Uma segunda denúncia foi feita por outro homem adulto, que alega ter sido tocado pelo núncio quando estava no Canadá, em 2008.

O religioso negou todas as acusações e manifestou desde o início do processo a sua intenção de cooperar com as autoridades judiciais. Por essa razão, e na sequência de um pedido do Ministério Público, a Santa Sé suspendeu, em julho, a imunidade diplomática de Ventura para que Luigi Ventura pudesse responder aos tribunais da França.

Continua após a publicidade

(Com EFE)

Publicidade