Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

May planeja submeter (pela quarta vez) acordo do Brexit ao Parlamento

""Continuarei a advogar por um Brexit ordenado", disse a primeira-ministra aos deputados

A primeira-ministra britânica Theresa May planeja apresentar pela quarta vez o acordo de retirada da União Europeia para evitar uma ruptura súbita e sem acordo em 12 de abril.  O texto foi rejeitado na sexta-feira pelos deputados por 344 votos contra 286, uma margem menor do que nas duas votações anteriores. Deputados como Boris Johnson, Jacob Rees-Mogg ou Dominic Raab, passaram a apoiar o acordo.

“Achamos que a melhor maneira de respeitar o referendo é implementar o acordo”, declarou o presidente do Partido Conservador, Brandon Lewis à BBC.  A adoção do texto deve permitir que o Reino Unido deixe a União Europeia com um período de transição até o final de 2020.

Aos deputados, Theresa May assegurou que “continuará a advogar por um Brexit ordenado”, mas também reconheceu a necessidade de chegar a um acordo sobre um “caminho alternativo”. Segundo jornais britânicos, o governo planeja propor aos deputados a seguinte escolha: ou votam o acordo de May, ou em um projeto alternativo que angariar o apoio dos deputados na segunda-feira e que favoreceria uma Brexit mais suave que o texto atual.

De acordo com o tabloide The Sun, 170 deputados conservadores, incluindo uma dúzia de ministros, escreveram à chefe de governo para exigir que o Reino Unido saia rapidamente da União Europeia e não participe nas eleições europeias.

Os céticos pressionam para que o Reino Unido deixe a União Europeia mesmo sem acordo. Para evitar essa saída abrupta, Theresa May poderá ainda se resignar a pedir um novo adiamento, de duração mais longa, mas que a forçaria a organizar eleições europeias no final de maio.

May havia prometido que renunciaria caso não houvesse acordo.

Com AFP

 

Member of The Internet Defense League