Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Manifestantes invadem Parlamento iraquiano

O prédio foi tomado por centenas de manifestantes que protestavam contra fracasso na aprovação de novo gabinete de ministros

Manifestantes escalaram os muros em torno da Zona Verde de Bagdá, no Iraque, região onde fica a sede do governo e de outras instituições públicas, e invadiram o Parlamento iraquiano neste sábado. Centenas de pessoas conseguiram burlar o forte esquema de segurança da área e, enfurecidos, protestavam contra a incapacidade dos políticos de aprovar um novo governo.

Alguns deles saquearam parte do prédio do Parlamento, enquanto outros pediam, aos gritos, que agissem “pacificamente” e tentavam evitar o vandalismo. O governo declarou estado de emergência e, seis horas depois que os manifestantes entraram no prédio, membros da milícia do influente chefe religioso xiita Moqtada Sadr pediram aos manifestantes que deixassem o local.

Leia também:

Atentados suicidas e ataques deixam pelo menos 25 mortos no Iraque

Estado Islâmico mata 30 em atentado em estádio no Iraque

Os ativistas se reuniram pela manhã do lado de fora da Zona Verde. O tumulto começou quando eles souberam que os deputados não haviam chegado a um acordo – mais uma vez – para a aprovação de um novo governo proposto pelo primeiro-ministro Haider al-Abadi. A agitação aconteceu minutos depois de uma entrevista coletiva de imprensa de Moqtada Sadr na cidade santa de Nayaf. O líder condenou a paralisia política, mas não pediu a seus partidários que entrassem na Zona Verde.

Logo depois da invasão dos manifestantes hoje pela manhã, forças de segurança do Iraque agiram jogando gás lacrimogêneo em uma das entradas da Zona Verde, ao mesmo tempo em que centenas de manifestantes continuavam a entrar na área.

Nações Unidas – Após o ocorrido, a missão da Organização das Nações Unidas para assistência ao Iraque (Unami, na sigla em inglês) divulgou nota condenando a violência contra representantes eleitos e solicitando “calma, contenção e respeito às instituições constitucionais do Iraque neste momento crucial”.

A Unami afirmou ainda que continua a operar de sua base na zona internacional do Iraque e está “em contato constante com as diversas partes para facilitar uma solução que atenda às demandas do povo por reformas”.

Situada no centro de Bagdá, a Zona Verde abriga, além do Parlamento, o Palácio presidencial, os gabinetes do premiê e inúmeras embaixadas, entre elas a dos Estados Unidos.

A invasão dá sequência a meses de manifestações reivindicando uma ampla reforma política a fim de combater a corrupção e o desperdício no país. A escalada nos muros, neste sábado, marca a primeira vez que os manifestantes entraram na zona fortificada.

(Com AP e AFP)

Member of The Internet Defense League