Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Irmão do homem-bomba Najim Laachraoui condena seus atos

Segundo a diretora da escola onde o terrorista estudou até 2009, Laachraoui era um aluno exemplar

O irmão de Najim Laachraoui, um dos homens-bomba dos atentados de Bruxelas, condenou os atos de seu irmão mais novo, que também estava envolvido nos atentados de Paris. Mourad Laachraoui, atleta de alto nível do taekwondo, indicou em um curto comunicado que rompeu “com seu irmão desde que este partiu para a Síria”.

Najim Laachraoui, um belga de origem marroquina de 24 anos, viajou em 2013 para lutar ao lado do Estado Islâmico na Síria. Ele é um dos dois homens que cometeu o ataque suicida no aeroporto de Bruxelas, segundo fontes policiais. Seu DNA foi encontrado em várias residências na Bélgica que serviram de esconderijo para os jihadistas, bem como em pelo menos dois coletes explosivos: um utilizado no Bataclan e outro no Stade de France, o que quer dizer que ele os manipulou, e talvez inclusive os fabricou, segundo a rede de televisão pública belga RTBF.

Leia também:

Após Bruxelas, Roma e o Vaticano estão em ‘alerta máximo’ para a Páscoa

Inteligência belga sabia que o aeroporto era visado por terroristas

A história da foto que marcou os atentados de Bruxelas

Mourad Laachraoui dará uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira à noite na sede da Associação belga de Taekwondo em Uccle, um bairro de Bruxelas. Ele representou a Bélgica no último Campeonato Mundial disputado em maio de 2015 em Tcheliabinsk (Rússia), na categoria até 54 kg.

Najim Laachraoui também foi descrito como um estudante exemplar em uma escola católica de Bruxelas. “Najim era um aluno muito bom”, afirmou à agência Reuters Veronica Pellegrini, diretora do Institut de la Sainte Famille d’Capacete, uma escola católica na região de Schaerbeek, leste de Bruxelas. “Ele nunca reprovou uma matéria”, contou a diretora da escola de Ensino Médio onde o terrorista estudou por seis anos até se formar, em 2009. “Não tivemos notícias dele desde então”, disse ela.

Alerta antiterrorista – O ministro de Interior da Bélgica, Jan Jambon, anunciou nesta quinta-feira que seu governo decidiu diminuir em um grau o alerta antiterrorista, que estava em seu nível máximo, porque “não há ameaças iminentes” de atentados. Jambon explicou em declarações à emissora RTL que o Conselho Nacional de Segurança se reuniu esta tarde e o Órgão de Coordenação para a Análise de Ameaças (OCAM) havia “decidido reduzir o nível de ameaça a 3”, de uma escala de 4.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League