Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ilhas Malvinas “seguem sendo inexoravelmente” argentinas, diz Macri

Presidente da Argentina publicou mensagem em seu Facebook neste sábado, depois de homenagem feita aos ex-combatentes do conflito com a Grã-Bretanha

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, disse neste sábado que as Ilhas Malvinas “seguem sendo inexoravelmente” argentinas, em mensagem publicada no Facebook após a homenagem feita hoje em Buenos Aires aos ex-combatentes que participaram do conflito.

Na data em que se completa mais um ano do início do conflito bélico entre a Argentina e a Grã-Bretanha, Macri afirmou na mensagem que “recordar é reviver a guerra que há 34 anos significou a morte de 649 argentinos, muitos deles meninos de apenas 18 anos”.

Leia também:

Macri reafirma soberania argentina sobre Ilhas Malvinas

Argentina processa companhias que exploram petróleo nas Malvinas

Informações militares das Ilhas Malvinas são divulgadas por engano

Cédula que reivindica Malvinas começa a circular na Argentina

“Essas ilhas no Atlântico que nos trazem todas estas lembranças seguem sendo inexoravelmente nossas: nos esperam com uma paciência continental. Nós voltaremos. Faremos conforme o caminho que hoje conduz às nações do mundo, voltaremos usando a força do diálogo, a força da verdade e toda a força da Justiça”, acrescentou o líder argentino, que retornou hoje de Washington, onde participou da Cúpula de Segurança Nuclear.

Após voltar à Argentina esta manhã, Macri colocou flores no Cenotafio na Praça San Martín, no Dia do Veterano e dos Mortos na Guerra das Malvinas, segundo informou em comunicado a presidência. Também estiveram presentes na homenagem o secretário-geral da presidência, Fernando de Andreis; o secretário de Direitos Humanos e Pluralismo Cultural, Claudio Avruj, e um grupo de ex-combatentes na guerra.

(Com agência EFE)

Member of The Internet Defense League