Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Homem-bomba mata 25 policiais no Iêmen

Ataque, o segundo ocorrido na cidade de Mukalla em um intervalo de quatro dias, foi reivindicado pelo Estado Islâmico

Um homem-bomba matou pelo menos 25 novos recrutas dentro de um complexo policial na cidade de Mukalla, ao sul do Iêmen, neste domingo. O ataque foi reivindicado pelo Estado Islâmico, segundo fontes médicas e de segurança.

As vítimas faziam fila para se registrar quando a bomba, que feriu outros 25, disparou, segundo as fontes. Essa foi a segunda explosão fatal em quatro dias a atingir a cidade, centro de operações da rede terrorista al Qaeda antes de o grupo ter sido expulso no mês passado. A ofensiva das tropas iemenitas foi apoiada por uma coalizão liderada pela Arábia Saudita.

Em mensagem em sua agência de notícias online Amaq, o Estado Islâmico disse que o homem-bomba de domingo era um “caçador de martírios” que havia detonado seu cinto explosivo. Segundo a mensagem, cerca de 40 pessoas morreram no ataque.

O diretor de segurança da cidade, Mubarak al-Awthaban, que estava em um escritório próximo quando o homem-bomba atingiu o campo de Fowa, em Mukalla, sobreviveu, de acordo com as fontes de segurança.

Antes de serem expulsos, os militantes da al Qaeda tiraram vantagem da guerra de mais de um ano entre os houthis, aliados do Irã, e os apoiadores do presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi, apoiado pela Arábia Saudita, para criarem um mini-Estado que se estende por grande parte da costa sul, incluindo Mukalla.

Leia mais:

Militantes do Estado Islâmico explodem usina de gás no Iraque

Unicef faz alerta para número elevado de jovens palestinos mortos em ataques

(Com Reuters)

Member of The Internet Defense League