Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

França confirma queda de avião da EgyptAir e Grécia fala em “guinadas repentinas”

Avião da EgyptAir desapareceu no mar Mediterrâneo na noite nesta quarta-feira, quando voava de Paris para o Cairo

O presidente francês François Hollande confirmou que o avião da EgyptAir que desapareceu na noite desta quarta-feira durante voo de Paris para o Cairo “caiu e está perdido”, porém, o motivo da queda ainda não foi identificado. “Nenhuma hipótese pode ser descartada, nem qualquer uma pode ser colocada acima de outra”, disse Hollande em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira. Um total de 66 pessoas, dos quais 56 passageiros, três seguranças e sete tripulantes, estavam a bordo da aeronave que se perdeu no Mar Mediterrâneo, no início das águas territoriais egípcias.

De acordo com o presidente, existe a possibilidade de se tratar de um ato de terrorismo. “Há uma hipótese de terrorismo, mas neste estágio nós devemos expressar nossa solidariedade às famílias e encontrar a causa da catástrofe. Nós vamos descobrir a verdade”, afirmou o presidente. Entre os passageiros do avião, havia 30 egípcios e 15 franceses, além de dois iraquianos, e um britânico, um belga, um português, um canadense, um argelino, um saudita, um sudanês, um chadiano e um kuwaitiano.

O ministro da Defesa da Grécia declarou que a aeronave fez “guinadas repentinas” e mergulhou no ar antes de desaparecer dos radares sobre o sul do Mediterrâneo. “O curso da aeronave era sul e sudeste de Kassos e Karpathos (ilhas). Imediatamente depois entrou no espaço aéreo do Cairo, fez guinadas e desceu como descrevo: 90 graus para a esquerda e 360 graus para a direita”, disse o ministro Panos Kammenos em entrevista coletiva. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, o chefe de controle de tráfego aéreo grego Serafeim Petrou insistiu que “não há chances” de o avião ainda estar no ar. “Muito provavelmente, e infelizmente, a aeronave está no fundo do mar”, declarou.

Em função da tragédia, uma reunião ministerial de crise foi convocada pelo presidente Hollande, para discutir a hipótese de atentado. Tanto a França quanto o Egito são alvos do grupo jihadista Estado Islâmico e os dois países são parceiros políticos e militares na luta contra o extremismo muçulmano.

Separadamente, procuradores de Paris disseram que estão abrindo um inquérito para investigar o incidente. A fabricante Airbus e as autoridades aeronáuticas da Grécia também confirmaram o desaparecimento do voo MS-804, mas não entraram em detalhes sobre as possíveis causas da queda. Segundo a empresa, o aparelho, registrado sob o número de série MSN 2088, foi entregue à Egyptair em novembro de 2003, portanto não era antigo demais, e era comandado por uma tripulação que tinha 48 mil horas de voo.

O desaparecimento dos radares aconteceu às 2h29, horário de Paris (21h29 de Brasília), supostamente próximo à ilha grega de Karpathos. O avião, que não tinha apresentado nenhum problema mecânico, elétrico ou eletrônico e sua última manutenção, trafegava a 37 mil pés de altitude e não emitiu um alerta de “mayday” ou advertências automáticas antes de se chocar contra as águas do Mediterrâneo.

Parentes daqueles que estavam a bordo da aeronave aguardam por mais informações no aeroporto do Cairo e alguns já começam a deixar o local, frustrados com a falta de informação. “Não nos disseram nada. Não há nada que sabemos além dos rumores”, disse o pai de uma das vítimas ao jornal The Guardian.

Destroços – Um avião de busca egípcio que procurava pela aeronave da EgyptAir descobriu dois grandes pedaços de plástico flutuando no mar, a 230 milhas náuticas, cerca de 425 quilômetros, ao sul da ilha de Creta, disse o porta-voz de defesa da Grécia, Vassilis Beletsiotis. Os dois objetos parecem ser fragmentos de plástico laranja e foram visualizados próximos à área onde um sinal foi emitido mais cedo pela aeronave. A mídia estatal grega está relatando que podem se tratar de pedaços de coletes salva-vidas. As autoridades do país disseram estar surpresas que os possíveis destroços estariam tão longe de onde acreditava-se até então que o avião caiu e, no momento, barcos estão sendo enviados ao local para averiguar.

Cronograma do desaparecimento – O departamento de aviação civil da Grécia divulgou um relato detalhado dos momentos que antecederam o desaparecimento da aeronave, depois de sobrevoar o território grego.

Veja o cronograma do que aconteceu com avião até perder o contato:

(Os registros estão no horário local de Paris, cinco horas à frente do horário de Brasília)

01:24 – Voo 804 da EgyptAir de Paris para o Cairo entra no espaço aéreo grego. Controle de tráfego aéreo concede permissão para o restante do trajeto.

01:48 – O voo é transferido para o setor de controle de tráfego aéreo seguinte e é liberado para sair do espaço aéreo da Grécia. “O piloto estava de bom humor e agradeceu o controlador em grego”, afirmou representante do departamento de aviação civil.

02:27 – O controle de tráfego aéreo de Atenas tenta fazer contato com a aeronave para fornecer informações sobre a troca de comunicações e controle de Atenas para o controle de tráfego aéreo do Cairo.

Apesar dos chamados repetidos, a aeronave não responde, momento em que o controlador de tráfego ativa a frequência de alerta, sem obter resposta da aeronave.

02:29 – A aeronave está sobre o ponto de saída do espaço aéreo grego.

02:39:40 – O sinal da aeronave é perdido aproximadamente sete milhas náuticas a sul/sudeste do ponto KUMBI, dentro da Região de Informação de Voo do Cairo.

A assistência de radares da Força Aérea grega é solicitada imediatamente para detectar o alvo, sem resultado.

02:45 – Os processos de busca e resgate são iniciados e simultaneamente se informa a Região de Informação de Voo do Cairo.

Leia mais:

É muito cedo para descartar falha técnica ou terrorismo, diz ministro da aviação civil do Egito

Em 2015, Egito contrariou EUA e Rússia ao descartar terrorismo

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)

Member of The Internet Defense League