Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-namorada de Evo Morales usava gabinete da primeira-dama para fazer negócios

Segundo as investigações, Gabriela Zapata, enviou diversas cartas em nome do governo a empresas oferecendo ajuda para conseguir contratos públicos. Ela está detida

Gabriela Zapata, ex-namorada do presidente boliviano, Evo Morales, detida por suspeita de tráfico de influência e enriquecimento ilícito, usou o gabinete destinado às primeiras-damas para fazer negócios, com a ajuda de uma funcionária pública que foi presa nesta segunda-feira, informou o governo. Segundo o vice-presidente Álvaro García, Gabriela recebeu o apoio da diretora da Unidade de Gestão Social, Cristina Choque, que trabalha no gabinete utilizado pelas mulheres dos presidentes, que fica no mesmo prédio que abriga a sede do Executivo boliviano.

A ex-namorada de Morales fez contato com empresários para tratar de licitações e obras públicas. Alvaro García explicou que o governo investiga como as reuniões aconteceram sem que o presidente fosse informado. O gabinete destinado à primeira-dama foi ocupado inicialmente pela irmã de Morales, em 2006, e depois passou a ser utilizado para trabalhos administrativos, já que o presidente é solteiro.

Leia também

Novelão boliviano: família de ex-namorada diz que filho de Evo Morales está vivo

Ex-companheira de Morales é detida e investigada por tráfico de influência na Bolívia

Evo Morales, sua namorada, um filho secreto e um escândalo de corrupção

Gabriela, que teve um filho há oito ou nove anos com Morales (a data exata ainda não foi revelada), foi gerente da empresa chinesa CAMC, que conquistou diversas obras com o governo boliviano. Segundo as investigações, ela enviou diversas cartas em nome do governo a entidades oferecendo ajuda para conseguir contratos públicos. “Se Gabriela Zapata operava a partir do gabinete da Presidência, é preciso investigar também o ministro Juan Ramón Quintana, braço direito de Morales”, disse o deputado opositor Oscar Ortiz no Twitter. Quintana é Ministro da Presidência, cargo semelhante ao Ministro da Casa Civil, no Brasil.

No final de semana passado, outros dois funcionários vinculados a Quintana foram detidos por seu envolvimento com Gabriela Zapata, que foi acusada formalmente dos crimes de enriquecimento ilícito e tráfico de influência por ter ajudado a empresa chinesa a se beneficiar de contratos milionários com o Estado.

Novelão – No começo do mês, o jornalista Carlos Valverde revelou que, há 10 anos, Gabriela teve um relacionamento com Morales, com quem teve um filho. Morales reconheceu que Gabriela foi sua companheira e que teve com ela um filho, que veio a falecer. Disse ainda que, em seguida, os dois encerraram o relacionamento. Neste domingo, numa reviravolta digna de uma novela mexicana, uma tia de Zapata informou que a criança não morreu e que está com oito ou nove anos. Após a revelação, Morales afirmou que, se for verdade, vai pedir a guarda da criança.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League