Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cuba não precisa de presentes dos EUA, afirma Fidel Castro

O ex-ditador cubano Fidel Castro afirmou que, apesar da recente visita de Barack Obama, a ilha não precisa de presentes dos Estados Unidos, nem esquecerá o passado de confrontos com Washington. “Não necessitamos que o império nos presenteie nada”, escreveu Castro, em um artigo publicado nesta segunda-feira no jornal oficial Granma, com o título “O irmão Obama”, uma semana depois da histórica visita do presidente americano ao país.

Durante a estadia em Havana entre 20 e 22 de março, Obama afirmou em um discurso transmitido ao vivo pela televisão cubana que “é hora de esquecermos o passado, deixarmos o passado, de olharmos para o futuro, olharmos juntos, um futuro de esperança”. Castro, que completará 90 anos em agosto e que governou Cuba durante 48 anos, até 2006, destacou que Obama utilizou as “palavras mais melosas” no discurso.

Leia também

Vestidos usados por Michelle em Cuba valem 23 vezes o salário anual médio dos cubanos

Obama: “É preciso ter muita valentia para fazer ativismo em Cuba”

Obama pede liberdades civis e cobra fim do embargo a Cuba

“Se supõe que cada um de nós corria o risco de um infarto ao escutar estas palavras do presidente dos Estados Unidos”, escreveu Castro com ironia, recordando o embargo imposto por Washington em 1962 e seu respaldo a ações violentas contra o governo da ilha.

“Ninguém tenha a ilusão de que o povo deste nobre e abnegado país renunciará à glória e aos direitos, e à riqueza espiritual que ganhou com o desenvolvimento da educação, da ciência e da cultura”, reafirmou o histórico líder cubano, que se afastou do poder há 10 anos por uma grave crise de saúde e foi substituído no comando do regime por seu irmão Raúl Castro. Fidel Castro sugeriu a Obama que “reflita e não tente agora elaborar teorias sobre a política cubana”.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League