Clique e assine com 88% de desconto

Confrontos nos arredores do estádio do Barcelona deixam 46 feridos

Manifestantes pela independência da Catalunha entraram em choque com a polícia em dia de clássico com o Real Madrid

Por da Redação - 19 dez 2019, 00h23

Ao menos 46 pessoas ficaram feridas e nove foram presas nesta quarta-feira após confrontos entre independentistas da Catalunha e a Mossos d’Esquadra, a polícia autônoma da região, no lado de fora do estádio Camp Nou, que recebeu o clássico entre Barcelona e Real Madrid pelo Campeonato Espanhol.

Em um dos momentos mais tensos, um grupo de independentistas radicais tentou forçar passagem por um dos cordões de isolamento montados pela Mossos d’Esquadra nos arredores do estádio. A bola já rolava para Barcelona e Real, que empataram sem gols.

Eles conseguiram derrubar grades metálicas instaladas pelas autoridades antes do jogo, mas foram rapidamente dispersados pelos agentes escalados para fazer a proteção do Camp Nou no clássico. Já longe do estádio, os radicais incendiaram lixeiras e também ergueram barricadas para tentar impedir o avanço da polícia.

Das 46 pessoas que pediram atendimento médico depois dos tumultos, oito foram levadas a hospitais próximos ao Camp Nou, de acordo com o Sistema de Emergências Médicas de Barcelona. Todas tiveram apenas ferimentos leves.

Continua após a publicidade

Um dos feridos foi um cinegrafista de uma TV local, atingido por uma bala de borracha na perna. A emissora disse à Agência Efe que, apesar da lesão, ele seguiu trabalhando normalmente.

Pouco antes da tentativa de invasão, a Mossos d’Esquadra disparou balas de borracha contra outro grupo de radicais que havia rompido barreiras instaladas para controlar a movimentação dos torcedores nos arredores do estádio.

Perto do início do jogo, os agentes da polícia catalã agiram para evitar uma briga entre integrantes do grupo Tsunamic Democràtic e da Boixos Nois, uma das torcidas organizadas do Barcelona. Uma pessoa acabou presa depois de jogar uma garrava contra os agentes.

A Tsunamic Democràtic aproveitou o clássico para, em protesto que reuniu cerca de 5 mil pessoas, exigir a libertação de ex-líderes catalães presos por envolvimento no referendo de independência realizado pela região em 2017. A Justiça da Espanha considerou a consulta como ilegal.

Continua após a publicidade

Os seguranças particulares que trabalham pelo Barcelona permitiram que os torcedores que apoiam a independência da Catalunha entrassem no Camp Nou com cartazes distribuídos pela Tsunami Democràtic.

Antes de a bola rolar e durante o jogo, a maior parte da torcida expressou apoio ao movimento do grupo, que hoje protestou com o lema “Spain, sit and talk” (Espanha, sente e converse).

(Com EFE)

Publicidade