Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com novas redes de fornecimento, Putin declara fim de bloqueio energético à Crimeia

A península havia ficado sem energia elétrica no ano passado, quando radicais ucranianos explodiram linhas de alta tensão em seu território

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou nesta quarta-feira o fim do bloqueio energético à península da Crimeia, anexada por Moscou em março de 2014. O líder russo inaugurou nessa quarta-feira a quarta linha submarina para fornecer eletricidade a esse território.

“Em um prazo curto, conseguimos romper o bloqueio energético da Crimeia. Além disso, não duvido de que, se for necessário, romperemos qualquer outro bloqueio”, disse Putin, que participou da inauguração por videoconferência de sua residência em Sochi, nas margens do Mar Negro.

Leia também:

EUA e Rússia estendem trégua na Síria à cidade de Aleppo

Putin exibe tom conciliador e reconhece crise econômica na Rússia

Ele acrescentou que, com a entrada em operação da quarta linha da “ponte energética”, a Crimeia poderá receber 800 megawatts de energia elétrica. “Se levarmos em conta a geração própria, isto é suficiente, inclusive um pouco mais do que suficiente, para o normal funcionamento da península”, disse o presidente russo.

A Crimeia ficou sem eletricidade em 22 de novembro de 2015, após nacionalistas radicais da Ucrânia explodirem quatro linhas de alta tensão que passavam pelo território ucraniano. Desde o começo do ano, após a inauguração das duas primeiras linhas da “ponte energética”, que ligam a região russa de Krasnodar a Crimeia, a península abriu mão do fornecimento de eletricidade que vinha da Ucrânia.

“Em 11 de maio, pusemos fim de uma vez e para sempre ao bloqueio energético da Crimeia organizado pelos radicais ucranianos. Enviamos uma grande saudação aos nacionalistas do outro lado da fronteira”, declarou o vice-presidente da Assembleia Legislativa da Crimeia, Andrei Kozenko.

(Com agência EFE)

Member of The Internet Defense League