Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Candidato à presidência das Filipinas é criticado por piada sobre estupro

Sobre um estupro coletivo ocorrido em 1989, Rodrigo Duterte disse que "deveria ter sido o primeiro"

O candidato à presidência das Filipinas Rodrigo Duterte está sendo duramente criticado por um vídeo em que aparece fazendo piada sobre uma vítima de estupro australiana assassinada em 1989, em uma polêmica que pode afetar o resultado das eleições. Durante um comício realizado no domingo, Duterte sugeriu que também gostaria ter estuprado a vítima.

Jacqueline Hamill trabalhava em uma prisão na cidade de Davao, no sul das Filipinas, quando foi estuprada e morta por um presidiário durante um motim organizado pelos presos em 1989. Duterte era o prefeito da cidade na época. “Eles a estupraram, todos alinhados. Eu fiquei bravo que ela foi estuprada, mas ela era tão bonita. Eu pensei, o prefeito deveria ter sido o primeiro”, disse Duterte à multidão que estava no comício, segundo o jornal britânico The Guardian.

Duterte, que se gaba por ter permitido uma série de execuções extrajudiciais de suspeitos e criminosos durante seu período como prefeito de Davao, prometeu executar todos os suspeitos criminosos de seu país caso seja eleito. Atualmente ele está na liderança da corrida presidencial filipina, que tem eleições marcadas para o dia 9 de maio.

Leia também:

Ministro sueco que comparou israelenses com nazistas pede demissão

Merkel aprova pedido da Turquia para processar comediante da Alemanha

Comediante alemão precisa de proteção policial após piada com Erdogan

Seus concorrentes, grupos de proteção a mulheres e usuários das redes sociais imediatamente denunciaram e criticaram os comentários. O porta-voz do atual presidente das Filipinas, Benigno Aquino, afirmou que as observações de Rodrigo Duterte demonstraram “falta de aptidão para a presidência” e “total falta de respeito pelas mulheres”. Aquino não concorre à reeleição, mas apoia outro candidato,

O vice-presidente Jejomar Binay, que concorre contra Duterte, afirmou que seus comentários foram “simplesmente revoltantes”. “Você é um maníaco louco que não respeita as mulheres e não merece ser presidente”, disse Binay em um comunicado.

Em um vídeo de resposta também publicado no Youtube, Duterte insistiu que ele estava apenas relatando os acontecimentos de 1989 e não fazendo piada sobre eles. “Não foi uma piada. Eu disse isso durante uma narrativa”, disse ele. “Eu estava muito irritado quando eu falei. Eu disse: ‘Filhos da p.., ela é bonita como uma estrela de cinema americano. Chegaram a ela antes de mim. Então, matem todos eles'”. Duterte se recusou a pedir desculpas por suas declarações. “É assim que os homens falam”, disse ele.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League