Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Argentina deixa de ser sócia do canal de esquerda Telesur, comandado por Maduro

A emissora é conhecida por promover as posições dos governos de esquerda na América Latina

A Argentina irá deixar a sociedade que compõe a empresa proprietária do canal de TV Telesur, que possui sede em Caracas e é comandada pelo governo venezuelano de Nicolás Maduro. Além da Argentina e da Venezuela, Uruguai, Equador, Cuba Nicarágua e Bolívia são sócios da estatal.

O canal é conhecido por promover as posições dos governos de esquerda na América Latina, como o da ex-presidente argentina Cristina Kirchner. A decisão já era aguardada, já que a ideologia do canal não coincide com a do novo presidente Mauricio Macri e os governos argentino e venezuelano vêm passando por situações de enfrentamento.

Leia também:

Obama reconhece que EUA falharam em apoiar ditaduras na América Latina

Obama e Macri assinam acordos para combater a lavagem de dinheiro

Falta de papel na Venezuela impede circulação de 17 jornais na Semana Santa

A administração de Macri anunciou no domingo que a Argentina iria retirar sua participação de quase 20% no empreendimento. O ministro argentino de Comunicação, Hermann Lombardi, disse que o país está deixando a TV porque foi excluído das decisões financeira e editorial. Segundo o ministro, a decisão faz parte da política de austeridade instalada pelo governo e de uma iniciativa para aumentar a pluralidade dos meios públicos de comunicação.

Com a saída da Argentina da sociedade, o canal poderá deixar de ser transmitido na televisão aberta do país e de ser obrigatório nos canais pagos.

(Com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League