Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Zika não é um tema olímpico’, diz Eduardo Paes

Prefeito do Rio vê 'exagero e desinformação' nas discussões sobre o vírus.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), afirmou nesta sexta-feira que o zika vírus não deve ser tratado como um “tema olímpico”, mas uma questão mais ampla. Segundo Paes, há “um certo exagero e desconhecimento” sobre os riscos de a epidemia atrapalhar a realização do maior evento esportivo do planeta.

“Não quero minimizar o vírus da zika. É um problema do Brasil. Não é um tema olímpico. Temos um fato que é um desconhecimento sobre a zika. Temos mais casos de dengue do que de zika”, disse Paes em entrevista à Folha de S. Paulo, durante visita ao Parque Aquático Maria Lenk, local que receberá o polo aquático e os saltos ornamentais durante a Olimpíada.

Leia também:

Aldo Rebelo compara zika a terrorismo e diz que Rio-2016 não corre risco

Jornal espanhol faz alerta sobre risco de Neymar e Suárez contraírem zika em Recife

Comitê Olímpico dos EUA nega ter sugerido a atletas não ir aos Jogos do Rio por medo do zika

“Morre muito mais gente de gripe e dengue do que de zika”, completou o prefeito, que ainda repetiu a tese do Comitê Olímpico Internacional (COI) de que o tempo seco em agosto ajudará a diminuir os riscos de transmissão do vírus. “No período da Olimpíada o mosquito transmissor não está procriando. São meses mais secos e menos quentes”, disse o prefeito.

Eduardo Paes ainda revelou nesta sexta que as reformas no Centro de Tênis, no Parque Olímpico da Barra, e do Centro de Hipismo, no Complexo Esportivo de Deodoro, foram retomadas, cerca de um mês depois de a Prefeitura romper os contratos com as empresas responsáveis pelas obras.

Zika – Também nesta sexta-feira, o presidente do COI, o alemão Thomas Bach, garantiu que não existe risco de atletas boicotarem a Rio-2016 por causa do zika. “Não existe a intenção de nenhum comitê olímpico nacional de desistir dos Jogos Olímpicos do Rio. Mas isso não significa que não estejamos lidando de forma muito séria com a situação”, disse Bach, na abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude, em Lillehammer, na Noruega.

O presidente do COI ainda garantiu que a entidade tem “plena confiança nas muitas ações que estão sendo tomada pelas autoridades brasileiras e internacionais e pelas organizações de saúde”. “Estamos muito confiantes de que os atletas e os espectadores vão encontrar condições seguras no Rio.”

Um dia antes, o ministro da Defesa, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), já havia afirmado que a epidemia de zika no país não atrapalhará a realização da Olimpíada. “O mundo vive sob riscos, ou de saúde, de natureza política ou de terror. O risco tem que ser combatido com medidas eficazes, mas a humanidade não pode deixar de realizar suas tarefas de eventos internacionais por conta de riscos e ameaças, que devem ser combatidos”, disse Rebelo, em Brasília.

O médico do COI, Richard Budgett, descartou a hipótese de adiamento dos Jogos do Rio, marcados para 5 a 21 de agosto, por causa do zika. “Absolutamente, não. Ninguém das autoridades públicas ou da Organização Mundial de Saúde, ou do governo, está sugerindo que nós deveríamos considerar o cancelamento dos Jogos”, disse Budgett à agência AP.

(da redação)

Member of The Internet Defense League