Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UFC 198: Miocic frustra torcida e nocauteia Werdum em Curitiba

Americano conquistou o cinturão dos pesados ao bater o brasileiro na Arena da Baixada

O UFC 198, na Arena da Baixada, em Curitiba, foi o maior evento da história do MMA brasileiro, mas terminou de forma amarga para a torcida. O gaúcho Fabrício Werdum foi nocauteado pelo americano Stipe Miocic, que lhe tomou o cinturão dos pesos-pesados, graças a um avassalador direto de direita no primeiro round. O primeiro evento em um moderno estádio de futebol e com uma estrutura gigantesca impressionou pela qualidade das lutas e o envolvimento do público do Paraná. Ronaldo Jacaré confirmou sua grande fase ao atropelar Vitor Belfort ainda no primeiro round na segunda luta mais importante da noite. Os curitibanos Maurício Shogun Rua e Cris Cyborg também venceram e levantaram a torcida. O card preliminar foi igualmente empolgante, com sete vitórias brasileiras, com destaque para Demian Maia e Rogério Minotouro.

O carismático Werdum, de 38 anos, entrou no octógono ao som do “Tema da Vitória”, usado nas nas vitórias de brasileiros na F1. Ele ainda carregou uma bandeira em homenagem ao tricampeão Ayrton Senna e foi recebido com uma enorme ovação do público. Quando a luta começou, sua vida ficou difícil. O americano de origem croata Miocic é conhecido por sua mão pesada e suas habilidades no boxe. Ele conseguiu escapar das investidas de Werdum para tentar levar a luta para o chão e aproveitou uma brecha para derrubar o brasileiro aos 2m47s de luta.

Werdum se precipitou ao tentar atacar Miocic, deixou a guarda aberta e recebeu um potente soco de direita, no queixo, que o deixou apagado. Miocic, de 33 anos, agradeceu a torcida pela festa. “Agradeço aos fãs, sabia que vocês estavam contra mim, mas vocês fazem o esporte acontecer”. Recuperado do golpe, Werdum tentou não se abater. “Tenho de admitir, ele foi melhor que eu. Eu era o campeão e perdi por um detalhe e vou voltar para recuperar esse cinturão.”

Leia também:

UFC 198: os preços do megaevento em Curitiba

UFC 198: Minotouro e Demian fazem Arena da Baixada tremer

UFC nocauteia a crise e faz seu maior evento no Brasil

UFC 198: pesagem levanta Arena da Baixada

Tão aguardada quanto a luta de Werdum, o confronto entre Jacaré e Belfort foi surpreendente: o capixaba de 36 anos conseguiu derrubar Belfort e venceu com um espetacular nocaute técnico. Jacaré buscou as pernas de Belfort o tempo todo. Quando conseguiu derrubar, acertou socos e cotoveladas que sangraram o rosto de Belfort. Com dificuldade para enxergar e dominado pelos diretos de Jacaré no chão, o carioca de 38 anos foi duramente castigado até que a arbitragem interrompesse a luta no primeiro round.

Jacaré quer uma chance de disputar o cinturão que hoje pertence a Luke Rockhold – que fará a revanche contra Chris Weidman no UFC 199, em 4 de junho. O atleta capixaba vinha de uma derrota para o cubano Yoel Romero em decisão muito contestada da arbitragem. O brasileiro falou de seu objetivo. “Sabia que faria um grande trabalho, porque sempre me supero nas dificuldades. Não estou pedindo uma oportunidade, eu mereço essa oportunidade.”

Megashow – Os fãs que pagaram de 139 a 2.000 reais para acompanhar o megaevento sofreram com o intenso frio – mais ainda sofreram as belas e simpáticas ring girls com seus trajes mínimos -, mas certamente saíram satisfeitos com a qualidade do espetáculo. Nem mesmo o corte de última hora do ídolo local Anderson Silva, operado depois de sofrer uma infecção na vesícula biliar, diminuiu o ânimo do público. A acústica do estádio coberto do Atlético-PR, o único com teto retrátil do Brasil, potencializou ainda mais a festa da torcida.

Em diversos momentos, os fãs jogaram os braços para o alto, formando uma ola, comum em partidas de futebol. A organização espalhou 12 telões para que todos pudessem acompanhar os detalhes das lutas.

Este foi o terceiro evento com maior público da história do UFC, perdendo apenas para a edição 193, que levou 56.214 pessoas ao Ettihad Stadium, em Melbourne, na Austrália, e o UFC 129, com 55.724 espectadores, no Rogers Center, em Toronto, no Canadá. A capital do Paraná é uma espécie de berço do MMA nacional, onde foi fundada na década de 80 a Chute Boxe, academia por onde passaram Anderson Silva, Mauricio Shogun e Wanderlei Silva, entre outros.

Lutas – Ainda no card principal, os curitibanos Maurício Shogun Rua e Cris Cyborg fizeram a festa em casa. O ex-campeão peso-pesado venceu uma luta bastante equilibrada contra o americano Corey Anderson por decisão dividida da arbitragem. O brasileiro de 34 anos conseguiu derrubar Anderson duas vezes com fortes golpes, mas bem no fim dos primeiros rounds, e assim foi impedido pelo gongo de tentar o nocaute. O americano tentou pegar as pernas do brasileiro em todo o momento e conseguiu algumas vezes, causando transtorno com socos na cabeça do brasileiro. Já declarado vitorioso, Shogun celebrou diante de sua torcida. “Curitiba é a capital mundial do MMA e se tem um lugar no mundo que merece esse evento é Curitiba”, disse, sob aplausos.

Em seguida, Cyborg estreou no UFC em grande estilo. A curitibana de 30 anos atropelou a americana Leslie Smith com um nocaute em 1m21s de luta. Cyborg foi campeã do extinto Strikeforce e detém o cinturão peso-pena feminino do Invicta FC, outra organização menos badalada que o UFC. Apesar de seus excepcionais resultados, Cyborg demorou a debutar no UFC pois ainda não existe uma categoria para seu peso.

Neste domingo, ela realizou uma luta de peso casado (até 63,5 quilos) contra Smith, que é bem mais leve e foi totalmente dominada. Um cruzado de direita de Cyborg derrubou a americana, que ainda levou uma sequência de golpes, mas reclamou de o árbitro ter interrompido a luta em 1m21s. Muito festejada, Cyborg agradeceu e deu uma alfinetada no UFC pela demora em incluí-la. “Estou realizando um sonho, obrigado a todos que vieram aqui. Eu sou campeã há dez anos, quero defender meu cinturão do Invicta, mas posso fazer lutas casadas.”

Na luta inaugural do card principal, o mineiro Warlley Alves sofreu sua primeira derrota no MMA em sua 11ª luta. Em luta praticamente toda de boxe, ele cansou nos últimos rounds e foi derrotado por decisão unânime da arbitragem pelo americano Bryan Barbarena, pela categoria peso-meio-médio.

Os resultados do UFC 198, em Curitiba:

Card principal:

Peso-pesado: Fabricio Werdum x Stipe Miocic

Peso-médio: o brasileiro Ronaldo Jacaré venceu o brasileiro Vitor Belfort por nocaute

Peso-casado (até 63,5kg): a brasileira Cris Cyborg venceu a americana Leslie Smith por nocaute

Peso-meio-pesado: o brasileiro Mauricio Shogun venceu o americano Corey Anderson por decisão dividida da arbitragem

Peso-meio-médio: americano Bryan Barberena venceu o brasileiro Warlley Alves por decisão unânime da arbitragem

Card preliminar:

Peso-meio-médio: o brasileiro Demian Maia venceu o americano Matt Brown por finalização

Peso-médio: o brasileiro Thiago Marreta venceu o americano Nate Marquardt por nocaute

Peso-leve: o brasileiro Francisco Massaranduba venceu o americano Yancy Medeiros por decisão unânime da arbitragem

Peso-galo: o brasileiro John Lineker venceu o americano Rob Font por decisão unânime

Peso-meio-pesado: o brasileiro Rogério Minotouro venceu o americano Patrick Cummins por nocaute

Peso-meio-médio: o brasileiro Serginho Moraes empatou com o brasileiro Luan Chagas

Peso-pena: brasileiro Renato Moicano venceu o russo Zubaira Tukhugov por decisão dividida da arbitragem

Member of The Internet Defense League