Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

TV diz que UFC pode ser vendido por até R$ 13,9 bilhões; Dana nega

Segundo informações da ESPN, quatro empresas estariam dispostas a comprar a principal organização de MMA

A emissora americana ESPN informou nesta terça-feira que os donos do UFC estão em conversas avançadas para vender a organização. Ao menos quatro empresas estariam interessadas e o negócio poderia chegar a 4 bilhões de dólares (13,9 bilhões de reais), segundo a emissora. Horas depois, o presidente Dana White negou a notícia de forma veemente. “O UFC não está à venda”, disse ao site Las Vegas Review Journal.

Segundo a ESPN, as companhias na disputa pela compra do UFC são WME/IMG, China Media Capital, The Blackstone Group e Dalian Wanda Group. A favorita seria o conglomerado chinês Dalian Wanda Group, cujo presidente, Wang Jianlin, é o homem mais rico da China, com uma fortuna estimada de 35 bilhões de dólares (121,6 bilhões de reais), segundo a revista Forbes. No ano passado, a empresa comprou o Atlético de Madri por 48 milhões de dólares e fechou parceria com a Fifa.

Leia também:

UFC 198: Anderson Silva é cortado do card em Curitiba

Globo transmitirá UFC em Curitiba – ao vivo e sem Galvão

UFC 198: Werdum fará homenagem a Senna em Curitiba

Ainda segundo a emissora, o UFC espera fechar o negócio entre 3,5 a 4 bilhões de dólares. O UFC foi comprado em 2002 pelo grupo Zuffa LLC por apenas 2 milhões de dólares. Os donos da organização são os irmãos Fertitta: Lorenzo e Frank detêm mais de 80% do Ultimate. O presidente Dana White e o governo de Abu Dhabi são acionistas minoritários.

O presidente do Ultimate, que atualmente se dedica à organização do UFC 198 em Curitiba, negou completamente as informações da ESPN. “O UFC não está à venda. A história da ESPN é exagerada. Darren Rovell não é um fã de fatos. Seus fatos não poderiam estar mais errados”, afirmou Dana White ao Las Vegas Review Journal, citando o autor da matéria da ESPN.

(da redação)

Member of The Internet Defense League