Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tiago Splitter será operado e perderá Olimpíada do Rio

Pivô do Atlanta Hawks não suportou as dores no quadril e optou pela cirurgia que o deixará cerca de oito meses afastado das quadras.

A seleção brasileira masculina de basquete não terá um de seus principais jogadores na Olimpíada do Rio de Janeiro. Nesta terça-feira, o pivô Tiago Splitter, primeiro brasileiro a conquistar um título da NBA, anunciou que irá operar o quadril e ficará de fora de toda a temporada da liga americana e também da Rio-2016.

Depois de um longo período sofrendo com dores no local, o atleta do Atlanta Hawks optou pelo procedimento cirúrgico. Splitter não atua desde o dia 31 de janeiro e, desde então, buscou diversas formas de recuperação, mas não teve sucesso. Segundo a equipe de Atlanta, o brasileiro ouviu dos médicos que só poderia optar por conviver com a dor ou passar por cirurgia e escolheu a segunda alternativa.

Leia também:

Em homenagem a Splitter, Atlanta Hawks lança camisa do Brasil

Ele não vem: Kobe Bryant descarta disputar a Rio-2016

NBA: Kobe Bryant se despede do Jogo das Estrelas com vitória e homenagens

“Depois de ver múltiplos especialistas para determinar o melhor caminho para o tratamento de sua dor no lado direito do quadril, Tiago Splitter optou por fazer a cirurgia. Splitter perderá o restante da temporada 2015/2016, incluindo os playoffs da NBA. A data do procedimento está sendo decidida e sua condição será atualizada”, informou o Hawks em comunicado.

Em entrevista ao site da ESPN Brasil, Splitter confirmou que não tem chances de disputar a Olimpíada já que a recuperação leva cerca de oito meses. O jogador catarinense relatou as dores que vem sentindo e a o drama de ter que abrir mão de disputar sua segunda Olimpíada. “Comecei com dores a temporada, aumentou aos poucos e ficou insuportável. Não apenas para basquete, mas para andar, dormir e dirigir”, contou.

“Não foi nada fácil, pelas competições à frente, não só a NBA, mas também a Olimpíada, que pesa muito numa decisão. Mas tive que fazer isso.” Splitter considera que o Brasil está bem servido de pivôs e disse que segue confiante na possibilidade de o time conquistar uma medalha em casa.

A contusão colocou fim a uma temporada difícil para Splitter na NBA. O pivô foi trocado pelo San Antonio Spurs, time pelo qual conquistou o título em 2014, para o Atlanta Hawks e encontrou dificuldades de adaptação. Sem nunca se firmar como titular, o brasileiro de 31 anos alcançou suas piores marcas na liga: 5,6 pontos e 3,3 rebotes por partida.

(da redação)

Member of The Internet Defense League