Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Seleção estreia nas Eliminatórias com time que não deve ir à Copa

Sem Neymar, Dunga apostou na experiência de seus "trintões" para largar bem na corrida rumo à Rússia. Nesta quinta, o Brasil visita o embalado Chile

A seleção brasileira inicia nesta quinta-feira a caminhada rumo à Copa do Mundo da Rússia de 2018 com uma das partidas mais complicadas das Eliminatórias Sul-Americanas: diante do Chile, campeão da Copa América, em Santiago, em duelo marcado para 20h30 (de Brasília). Para piorar, o Brasil terá uma série de desfalques, incluindo seu capitão e principal jogador, Neymar, ainda suspenso por causa da confusão contra a Colômbia durante a Copa América. Além do atacante do Barcelona, o técnico Dunga perdeu Roberto Firmino e Philippe Coutinho, cortados por lesão, e o lateral-direito Rafinha, que pediu dispensa por se sentir desprestigiado. Com tantos desfalques importantes, o treinador apostou em atletas com grande experiência na equipe: Kaká (de 33 anos), Ricardo Oliveira (35) e Daniel Alves (32). Há ainda outros cinco “trintões” no atual elenco da seleção – Jefferson (32), Miranda (31), Filipe Luís (30), Elias (30) e Fernandinho (30) -, um sinal de que o time que inicia as Eliminatórias pode ser bem diferente do de uma possível estreia em 2018.

Leia também:

Kaká, a dois gols de recorde na seleção, brinca: “Neymar vai atropelar tudo”

Brasil usará uniforme especial em apoio às vítimas de terremoto no Chile

‘Cada um sabe da sua vida’, diz Daniel Alves sobre recusa de Rafinha

Dunga deu poucas pistas sobre a escalação durante os treinamentos em Santiago, mas a expectativa é que Kaká e Ricardo Oliveira comecem no banco de reservas – apesar de terem recebido as prestigiosas camisas 10 e 9, respectivamente. O atacante do Santos, que retorna à seleção depois de oito anos, disse “não pensar em 2018” e tentou dar moral ao grupo brasileiro, que vem de mais uma decepção na Copa América, ao contrário dos chilenos. “Jogamos fora de casa contra esta geração chilena que fez história e também pesa muito a torcida e o estado de ânimo deles. Mas também há campeões deste lado”, destacou na terça-feira. Sem Neymar e Firmino, a expectativa é que o treinador escale o ataque com dois jogadores que vivem grande fase em seus clubes: Douglas Costa, do Bayern de Munique, e Hulk, do Zenit. Companheiros de Chelsea, Willian e Oscar devem formar o meio-campo, com a possibilidade de Kaká entrar no segundo tempo. O meia do Orlando City precisa de apenas um gol para igualar Romário e Zico como maiores artilheiros da seleção nas Eliminatórias, com 11 gols. Mesmo tendo sido chamado às pressas, Daniel Alves deve ganhar nova chance na lateral direita. O treinador tem dúvidas em duas posições: Filipe Luís ou Marcelo na lateral esquerda e Elias ou Fernandinho no meio-campo.

Freguesia – Apesar de ser encarado como uma “pedreira” por ser o campeão continental, o Chile leva grande desvantagem no retrospecto histórico. O Brasil não perde para os chilenos há quinze anos, desde a derrota por 3 a 0, em 15 de agosto de 2000, no mesmo estádio Nacional de Santiago, com show da histórica dupla de ataque formada por Marcelo Salas e Ivan Zamorano. Desde então, os times se enfrentaram 14 vezes, com 11 vitórias brasileiras e três empates – um deles ocorrido nas oitavas de final da última Copa do Mundo, no Mineirão, em duelo vencido pelo Brasil, nos pênaltis. No último encontro, em março, o Brasil venceu por 1 a 0 o amistoso em Londres, com gol de Firmino.

A embalada equipe chilena voltará ao Estádio Nacional, palco da conquista inédita da Copa América, mas pode ter o desfalque de seus principais ídolos, o volante Arturo Vidal, do Bayern, e Alexis Sanchez, do Arsenal. O técnico Jorge Sampaoli disse que os dois se apresentaram com dores e não estão garantidos. Charles Aranguiz, ex-Inter, sofreu grave lesão jogando pelo Bayer Leverkusen e é desfalque certo. O meia Jorge Valdivia, que recentemente deixou o Palmeiras, deve começar entre os titulares. Se o Chile vencer a partida, ultrapassará o Brasil no ranking da Fifa (atualmente ocupam a 9ª e 7º colocações). Depois da estreia contra o Chile, o Brasil embarcará para Fortaleza, onde enfrentará a seleção venezuelana, na próxima terça-feira (8), na Arena Castelão, às 22h (de Brasília).

(da redação)

Member of The Internet Defense League