Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Se não fosse jogador, seria um assassino’, diz Felipe Melo

'Eu vivi em uma das favelas mais perigosas de Volta Redonda. Às vezes, eu ia para os treinamentos e na volta algum dos meus amigos tinha morrido', disse o volante da Inter de Milão

Conhecido pelo estilo de jogo bruto e “esfomeado” em campo, o volante Felipe Melo, ex-seleção brasileira e atual jogador da Inter de Milão, voltou aos noticiários por causa de mais uma de suas declarações. Desta vez, em entrevista ao canal italiano Sky Sport, o atleta de 32 anos confessou que se a vida como jogador profissional não fosse alcançada, a criminalidade seria sua segunda opção.

“Se eu não fosse jogador de futebol, teria sido um assassino. Eu vivi em uma das favelas mais perigosas de Volta Redonda, e ali havia drogas e armas. Deixei aquela vida para perseguir o meu sonho. Às vezes, eu ia para os treinamentos e na volta algum dos meus amigos tinha morrido”, contou o camisa 83 da equipe italiana. “Eu tive que escolher entre o futebol e uma vida ruim, mas eu disse sim ao futebol e tive uma vida diferente”, complementou.

Horas depois de sua confissão ter espalhado, Felipe Melo foi às redes sociais na tarde desta segunda-feira para se explicar. O meia afirma que seu italiano “falhou” na hora da entrevista e acabou proferindo o termo errado. “Concedi a entrevista a um veículo de imprensa italiano, falando em italiano e, na hora, me fugiu a palavra no idioma. Quis dizer, na verdade, que se não fosse jogador, poderia acabar me enveredando no mundo do crime, pois as boas chances em uma comunidade de São Gonçalo, onde eu morava quando jogava no Flamengo, não são muitas, mas eu nunca teria coragem de matar alguém. Assassino, certamente não seria”, afirmou Melo em sua conta no Facebook.

LEIA TAMBÉM:

Felipe Melo entra de sola em comentarista de TV: ‘Idiota’

Currículo violento – Hoje titular absoluto da Inter de Milão, Felipe Melo chegou no clube italiano em setembro de 2015. Em suas primeiras partidas no time, foi acusado de dar uma cotovelada proposital em um adversário do Chievo Verona. Na ocasião, não mediu palavras a seus críticos: “Eu jogo duro? Futebol é contato. Se não quiser contato, vá jogar tênis”.

Jogando pela seleção brasileira, nas quartas de final da Copa de 2010, contra a Holanda, Felipe Melo é também lembrado pela expulsão naquela partida. O volante recebeu o cartão vermelho após pisar no atacante Robben, que estava no chão, quando o Brasil já perdia o jogo por 2 a 1. O meia chegou até a cogitar a aposentadoria depois de protagonizar um dos lances que contribuíram para a eliminação da seleção no Mundial da África do Sul.

O jogador, criado nas categorias de base do Flamengo no começo dos anos 2000, passou ainda pelo elenco campeão brasileiro do Cruzeiro, em 2003, e no ano seguinte foi para o Grêmio, onde as portas foram abertas para o seu caminho profissional na Europa.

O volante da Inter de Milão, Felipe Melo

 (/)

(Da redação)

Member of The Internet Defense League