Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

São Paulo segura empate na altitude e avança na Libertadores

Com goleiro expulso e zagueiro no gol nos minutos finais, equipe brasileira consegue classificação sofrida após 1 a 1 com o Strongest em La Paz

Com mais garra do que ar nos pulmões, o São Paulo se manteve vivo na Copa Libertadores nesta quinta-feira. O time suportou o ar rarefeito de La Paz e a pressão do The Strongest para segurar o empate por 1 a 1 e se classificar às oitavas de final em segundo lugar do Grupo 1, com nove pontos. O zagueiro Maicon precisou atuar no gol depois de Denis ser expulso nos acréscimos. O adversário nas oitavas de final será o Toluca, do México, com o primeiro jogo no Morumbi, pois a equipe adversária realizou melhor campanha na fase de grupos.

O sofrimento é sempre previsto quando se joga na Bolívia. E o São Paulo abusou de testar o limite, ao ser muito pressionado e terminar o jogo sem goleiro. Denis teve uma atuação ruim ao falhar no primeiro gol da partida, e por ser expulso nos acréscimos ao levar o segundo cartão amarelo por retardar o jogo. Por outro lado, o herói são-paulino da partida foi, mais uma vez, Calleri. O argentino anotou de cabeça o gol de empate que garantiu a equipe na próxima fase.

O Strongest, que precisava da vitória para se classificar, abriu o placar aos 29 minutos do primeiro tempo. Em cobrança de falta, Denis saiu mal e Cristaldo completou de cabeça praticamente sob o travessão. A desvantagem forçava o São Paulo a começar a incômoda missão de correr na altitude para não ser eliminado. Mas a angústia não durou muito: aos 43, Kelvin cobrou escanteio para Calleri igualar de cabeça. Foi o oitavo gol do artilheiro da Libertadores no torneio.

Logo no lance seguinte Kelvin ainda fez ótima jogada individual, mas chutou para fora.

A segunda etapa foi de sufoco para os visitantes. O fôlego do São Paulo diminuía a cada minuto e o time precisou ter sorte para Alonso escorregar e de frente para o gol, chutar errado e não fazer outro. O veterano Escobar ditava o ritmo dos ataques com liberdade. Lá na frente, a equipe brasileira continuava a tentar segurar a posse de bola. A entrada de Ganso até ajudou. Mas o The Strongest acuava cada vez mais. O drama durou até mais de 50 minutos do segundo tempo, quando o “zagueiro-goleiro” Maicon salvou o time em cruzamentos.

(Com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League