Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ronda Rousey perdeu por ‘salto alto’? Ex-agente acha que sim

Estrela do MMA voltou ao octógono três meses depois de vencer Bethe Correia no Rio e após uma maratona de compromissos. No sábado, ela foi nocauteada de forma impiedosa por Holly Holm, diante de um público recorde em Melbourne

O surpreendente nocaute sofrido por Ronda Rousey diante da também americana Holly Holm, no último sábado, no UFC 193, em Melbourne, levantou uma discussão entre os amantes das lutas. Teria Ronda, a maior estrela do MMA mundial, se preparado corretamente para o duelo contra Holm? É verdade que pouquíssimos apostavam na atleta de 34 anos, mesmo com seu vitorioso currículo no boxe – como pugilista, Holm defendeu o título mundial 18 vezes, em três categorias diferentes -, mas a impressão que se tem é que Ronda não estava tão focada na disputa, que ocorreu no Etihad Stadium, um estádio de futebol na Austrália, e recebeu o público recorde de 56.214 espectadores. Segundo um dos ex-empresários de Ronda, Darin Harvey, a lutadora de 28 anos se deixou levar pelo sucesso e foi castigada com o chute no rosto que causou sua primeira derrota no UFC e a perda do cinturão.

Hospitalizada após nocaute, Ronda Rousey avisa: ‘Vou voltar’

O empresário Harvey, que trabalhou com Ronda por quatro anos e entrou na Justiça contra ela depois do rompimento, em 2013, alegando que tem mais de 1 milhão de dólares a receber, lançou uma alfinetada virtual logo após o duelo. “Carma: não é preciso vingança. É só esperar e voltar. Aqueles que te machucaram eventualmente vão se ferrar sozinhos. E se você tiver sorte, Deus deixará você assistir”, escreveu no Instagram. Em entrevista ao jornal americano USA Today, Harvey foi bem mais direto.

Ele definiu assistir à derrota de Ronda como “uma sensação agridoce” e disse que ela se deslumbrou com a fama, que incluiu participações em filmes de Hollywood e capas de uma infinidade de revistas. “Eu criei um monstro. Ela acreditou mesmo que era especial, conforme a imprensa pintou. Depois, não me deu crédito algum pelo sucesso de sua carreira. Ela não é uma pessoa boa. Não se deve esquecer de onde veio”, reclamou.

Maratona – Muita coisa aconteceu na vida de Ronda depois de sua impressionante vitória contra a brasileira Bethe Correia, no UFC 190, no Rio de Janeiro, em 1º de agosto. Nos dias seguintes à luta, a estrela desfilou seu charme pela Cidade Maravilhosa: vestiu a camisa do Flamengo em uma partida no Maracanã e deixou seu cinturão no Complexo da Rocinha. Em seguida, retornou aos EUA e pouco treinou: primeiro, fechou participação em novos filmes, bateu boca com o ex-boxeador Floyd Mayweather e anunciou ser mais bem paga que qualquer lutador homem do UFC.

Enquanto a luta contra Holm se aproximava, Ronda ainda assumiu namoro com Travis Browne, um lutador do UFC acusado de violentar sua ex-mulher, deu aulas de MMA para a filha do ator Vin Diesel, se tornou a primeira atleta de MMA a estrelar a capa da revista The Ring, considerada a “Bíblia do Boxe” e deu entrevista para os principais talk shows do mundo. Em resumo, Ronda se tornou figura onipresente no noticiário esportivo e de celebridades, sempre com declarações ácidas – sobrou até para o brasileiro Anderson Silva.

Apesar do evidente mérito de Holm, que além do chute certeiro aplicou vários golpes em Ronda ao longo dos dois rounds no sábado, ficou claro que a agora ex-campeã não estava em plenas condições. A americana parecia tensa já na pesagem, quando trocou empurrões com Holm. Na véspera do duelo, ela usou sua conta no Instagram para provocar a adversária, a quem chamou de “vadia falsa”. Com palavrões, Ronda ainda ironizou a ligação religiosa de Holm, que é filha de um pastor em Albuquerque, no Estado americano do Novo México.

No dia da luta, porém, Ronda parecia fora de forma, e foi dominada pela estratégia da ex-boxeadora. Depois da arrasadora derrota, Ronda teve que ser levada ao hospital e, segundo informações da ESPN americana, passou por uma cirurgia nos lábios. Novamente no Instagram, Ronda avisou que irá descansar, mas terá seu cinturão de volta no futuro. O chefe do UFC, Dana White, já avisou que uma revanche entre Holm e Ronda “faz todo o sentido”. Aos 28 anos e com sede de vingança, Ronda Rousey ainda tem muita lenha para queimar, mas provavelmente terá que se preparar melhor para o reencontro com Holm, a nova campeã peso-galo (até 61.2 quilos) feminino.

(Da redação)

Member of The Internet Defense League