Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ronda Rousey diz que maconha não é doping e alfineta Anderson Silva

Estrela do UFC protestou contra a suspensão de cinco anos imposta a Nick Diaz pelo uso da erva antes da luta contra o brasileiro

Ronda Rousey, a rainha do UFC, que já declarou ter sido usuária de droga, protestou contra a decisão da Comissão Atlética de Nevada que suspendeu por cinco anos o americano Nick Diaz por uso de maconha. Em entrevista para promover o UFC 193, em Melbourne, na Austrália, Ronda disse que a maconha não melhora o desempenho atlético e a punição foi aplicada “por motivos políticos”. A campeã peso-galo feminino ainda alfinetou o brasileiro Anderson Silva, que venceu Nick Diaz em janeiro, mas também foi punido por doping.

Leia também:

Ronda Rousey: ‘Sou a pessoa mais bem paga do UFC’

Mayweather provoca Ronda: ‘Me ligue quando ganhar US$ 300 milhões’

Ronda Rousey recebe oferta de R$ 18 milhões para participar de filme pornô​

“Desculpem, ninguém me perguntou, mas tenho algo a falar. Não é nada certo que Diaz seja suspenso por cinco anos por causa de maconha. Não é uma droga que melhora a performance, não tem nada a ver com competição, só se testa por motivos políticos.” E fez uma comparação à pena aplicada a Anderson Silva, foi punido por um ano pelo uso de esteroides anabolizantes. “É muito injusto que uma pessoa flagrada com esteroides, que realmente podem machucar alguém, seja suspensa por um ano e uma que fumou uma planta que a deixa feliz seja suspensa por cinco anos. Não é nada justo.”

O presidente do UFC Dana White estava ao lado de Ronda e foi perguntado sobre o tema, tentou desconversar, mas admitiu surpresa com a decisão da Comissão de Nevada. “Não sei muito sobre isso, porque aconteceu quando eu estava viajando. Vou voltar aos EUA na sexta-feira e pensar no que aconteceu. Mas me pareceu um pouco rígida.”

A punição de Diaz foi potencializada por reincidência. Ele já havia sido punido outras duas vezes pela Comissão Atlética de Nevada, ambas por uso de maconha. A primeira, em 2007, ainda no Pride (evento depois comprado pelo UFC), lhe rendeu seis meses de gancho. Na segunda, quando já estava no UFC, em 2012, foi afastado por um ano.

(da redação)

Member of The Internet Defense League