Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rio-2016: organizadores prometem abertura criativa e econômica

Um dos idealizadores, diretor de cinema Fernando Meirelles citou crise financeira para justificar cerimônia menos luxuosa.

Os organizadores das cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, prometeram nesta terça-feira entregar festas bonitas e criativas, mas sem luxos ou gastos desnecessários. O diretor de cinema Fernando Meirelles, um dos responsáveis pela cerimônia, garantiu que o Brasil não cometerá abusos econômicos e disse que o orçamento brasileiro – não divulgado – é bem inferior ao da última edição, em Londres.

“Sentiria vergonha se gastássemos o que gastou Londres em um país onde necessitamos tanto de saúde. Estou muito satisfeito de não gastar o dinheiro como louco. Vamos apostar em bom conceito e bom gosto, sem esbanjar”, disse o diretor do premiado filme Cidade de Deus (2002). Diretor-executivo da cerimônia de abertura do Rio-2016, Abel Gomes aponta uma solução para driblar a falta de recursos. “A criatividade dos brasileiros nos permitirá contornar as dificuldades orçamentais e apresentar algo que o Brasil merece.”

Leia também:

Custo da Olimpíada do Rio sobe e chega a R$ 38,67 bilhões

Ingressos para a Rio-2016: a partir de outubro, leva quem for mais rápido

Rio-2016: Brasil deve ter mais de 400 atletas e mira Top 10 no quadro de medalhas

Especial VEJA: Um novo horizonte para o Rio

Abel adiantou alguns temas que estarão presentes na cerimônia. “Não tem como não falar de samba e Amazônia, por exemplo, em algum momento.” Segundo Daniela Thomaz, outra idealizadora do evento, é impossível escapar dos clichês. “Falar de Brasil é falar de irreverência, alegria, bom humor. O clichê é a maneira que você usa para comunicar e atingir as pessoas. O mundo está nos assistindo.”

Meirelles acredita que a criatividade e a experiência do país na organização de festas como o carnaval permitirão superar a escassez de recursos e promover uma cerimônia comparável à de Londres, que investiu cerca de 92 milhões de euros entre as quatro cerimônias de 2012, sendo abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. “Nas cerimônias de Atenas (2004), Pequim (2008) e Londres (2012), eles mostraram o legado desses três países. O Rio vai exibir a si mesmo, vai mostrar o espírito do brasileiro, sua alegria.”

O Comitê Organizador Rio-2016 anunciou que recrutará cerca de 12.000 voluntários para as quatro cerimônias, interessados em música, dança e atuação, que serão escolhidos em audiências ainda neste ano e começarão a participar dos ensaios a partir de abril.

(com agências Reuters e Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League