Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Remadora australiana medalhista em Londres morre de câncer aos 33 anos

Sarah Tait lutava teve tumor no colo de útero diagnosticado em março de 2013

O Comitê Olímpico Australiano (AOC, na sigla em inglês) informou nesta quinta-feira a morte da ex-remadora Sarah Tait, de 33 anos, vítima de câncer de colo de útero. Ela era mãe de duas crianças e havia alcançado um de seus resultados mais expressivos na última Olimpíada, em Londres, em 2012, quando conquistou ao lado de Kate Hornsey a medalha de prata na classe dois sem timoneiro feminina, ficando atrás apenas da dupla britânica Helen Glover/Heather Stanning.

Alguns meses depois, em março de 2013, ela foi diagnosticada com câncer. Desde então, a atleta abandonou o esporte por aconselhamento médico. “Foi uma decisão simples deixar o remo e focar meu tempo em melhorar e cuidar da minha família”, disse na época.

O presidente do AOC, John Coates, lamentou a morte da esportista: “Nós estamos extremamente tristes e oferecemos nossas profundas condolências a seu marido, às duas crianças, família e amigos. Sarah era uma remadora olímpica extremamente talentosa que foi levada de nós muito cedo. Ela batalhou até o fim”. Além da prata olímpica, Tait competiu nos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 e pequim-2008 e ainda tinha no currículo um ouro e uma prata no Mundial de 2005.

Leia também:

Rio-2016: novo lote tem grande procura e ingressos de principais sessões se esgotam

Custo da Rio-2016 aumenta em R$ 400 milhões, diz autoridade olímpica

Comitê Olimpíco Internacional divulga recomendações contra o vírus zika

(Com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League