Clique e assine com 88% de desconto

Relatório de ética da Fifa defende sanções contra Blatter e Platini

Os dois foram suspensos de seus cargos por 90 dias em 8 de outubro, na pendência de uma investigação completa

Por Da Redação - 21 nov 2015, 12h17

Investigadores sobre ética na Fifa defenderam neste sábado sanções contra o presidente da entidade, Joseph Blatter, e o chefe do futebol europeu, Michel Platini. A medida impõe um novo golpe à candidatura de Platini à sucessão de Blatter, no posto principal da entidade. Os dois foram suspensos de seus cargos por 90 dias em 8 de outubro, na pendência de uma investigação completa, em meio a um escândalo de corrupção no futebol e a investigações criminais conduzidas na Suíça e nos Estados Unidos.

LEIA TAMBÉM:

Blatter revela acerto para Copas na Rússia e EUA e ataca Platini e Sarkozy

Fifa confirma 7 candidatos à presidência, com Platini em condicional

Continua após a publicidade

Uefa descarta Platini e escolhe secretário-geral como candidato europeu à Fifa

Platini admite pagamento sem contrato e diz ser ‘à prova de balas’

Banido, sul-coreano acusa Blatter de golpe e compara Fifa ao Titanic

A câmara de investigação do comitê de ética da Fifa, que age independentemente do comando da organização, disse neste sábado ter completado a sua investigação, mas não forneceu detalhes sobre a recomendação a respeito de Blatter e Platini e sobre as sanções que deveriam ser tomadas contra os dois. O relatório será agora passado para a câmara decisória da comissão, que decidirá se os inquéritos devem ter prosseguimento e sobre quaisquer eventuais sanções.

Continua após a publicidade

“A câmara de investigação independente do comitê de ética apresentou seus relatórios finais, que contêm pedidos de sanções contra Joseph Blatter e Michel Platini para a câmara decisória presidida por Hans-Joachim Eckert. Por razões relacionadas com os direitos de privacidade e a presunção de inocência até prova em contrário, a câmara não publicará detalhes sobre os relatórios concluídos e as sanções pedidas contra os dois dirigentes”, diz comunicado emitidio neste sábado pelo painel de ética.

Blatter é presidente da Fifa desde 1998, enquanto Platini comanda a Uefa desde 2007. Até ser suspenso, ele era o favorito para substituir Blatter na eleição presidencial da Fifa, marcada para 26 de fevereiro.

Blatter também enfrenta investigação criminal na Suíça sobre um pagamento de 2 milhões de dólares da Fifa a Platini, que recorreu à Corte Arbitral do Esporte contra sua suspensão. O pagamento foi efetuado em 2011 por um trabalho que Platini fez nove anos antes, disse a promotoria suíça, acrescentando que Platini foi considerado “entre uma testemunha e uma pessoa acusada”. Os dois dirigentes negam irregularidades.

(Com agência Reuters)

Publicidade