Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia invade sede da Fifa e Blatter é processado criminalmente

Presidente da Fifa é acusado de má gestão e apropriação indébita, em denúncia que também envolve o francês Michel Platini

O procurador-geral da Suíça, Michael Lauber, abriu uma investigação criminal contra o presidente da Fifa, Joseph Blatter, sobre suspeita de má gestão e apropriação indébita nesta sexta-feira. Representantes do órgão interrogaram o dirigente de 79 anos depois do encontro do Comitê Executivo da Fifa em Zurique. “A procuradoria-geral conduziu em 25 de setembro de 2015 uma busca na sede da Fifa com o apoio da Polícia Criminal Federal. O escritório do presidente da Fifa foi vasculhado e dados foram apreendidos”, divulgou a procuradoria em nota.

Leia também:

Blatter falta e Fifa decide que Copa do Catar será em novembro e dezembro

Descontente, Fifa dará ultimato ao ausente Del Nero

Caso Fifa: Justiça dos EUA anuncia que mais cartolas serão indiciados​

As investigações se referem à venda de direitos de TV que Blatter negociou com o ex-presidente da federação caribenha, Jack Warner, em 2005, e também atingiram o francês Michel Platini, presidente da Uefa, candidato à presidência da Fifa e ex-aliado de Blatter. O gabinete informou que Blatter é suspeito de ter realizado um pagamento suspeito no valor de 2 milhões de francos suíços (cerca de 8,6 milhões de reais pela cotação atual) a Michel Platini, em fevereiro de 2011, com a justificativa de “trabalho feito entre janeiro de 1999 e junho de 2002”. Os dois foram interrogados na sede da Fifa nesta sexta.

Blatter não compareceu à entrevista coletiva que estava agendada para a manhã desta sexta-feira e não explicou sua ausência. Por meio de comunicado, a Fifa informou que o próximo encontro do Comitê Executivo da entidade, em dezembro, mudou de local: não acontecerá mais no Japão, sede do Mundial de Clubes, e foi transferido para Zurique, ainda sem data definida. Vários jornais europeus já haviam levantado essa hipótese, relacionando a mudança ao desejo de Blatter de não deixar a Suíça e correr riscos de ser interrogado ou até preso por causa do escândalo de corrupção na Fifa.

Há cerca de duas semanas, Michael Lauber e a procuradora-geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch, informaram que a Justiça suíça poderia indiciar mais dirigentes ligados aos escândalos de corrupção na Fifa. Blatter estava sendo investigado há meses, mas esse foi o primeiro procedimento penal aberto contra ele.

(Com agência Reuters)

Member of The Internet Defense League