Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pivô da NBA é barrado em joalheria e alega racismo

John Henson, do Milwaukee Bucks, definiu a situação como "preconceito racial degradante". Loja e policiais usaram "mal-entendido" como justificativa

O pivô John Henson, do Milwaukee Bucks, alegou ter sido vítima de racismo ao tentar entrar em uma joalheria da cidade de Milwaukee, nos Estados Unidos, na segunda-feira. O atleta negro de 24 anos usou as redes sociais para denunciar o ocorrido, definido por ele como “um dos mais degradantes de sua vida”. A loja chamada Schwanke-Kasten, no entanto, afirmou que tudo não passou de um “mal-entendido” e teve sua tese apoiada pela polícia local.

Henson contou ter sido barrado na porta da joalheria. “Eles trancaram a porta e me disseram para eu ir embora. Depois de tocar a campainha duas vezes, todos foram para os fundos. Ninguém atendeu a porta ou me disse o que estava acontecendo”, escreveu Henson em sua conta no Instagram. Em seguida, policiais chegaram ao local e abordaram o atleta, que explicou que apenas queria olhar alguns relógios. Os policiais, então, tiveram que avisar os funcionários que Henson não oferecia perigo para que sua entrada fosse permitida.

Leia também:

Fifa questiona Rússia por punir jogador que reagiu a racismo

Hulk volta a ser vítima de racismo e responde com gol e beijos para torcida russa

​Torcedores racistas do Chelsea são banidos dos estádios por 5 anos

“Este foi um dos casos de preconceito racial mais degradantes que já vi e não desejo isso a ninguém. Essa loja precisa ser denunciada, e é o que estou fazendo”, escreveu na legenda da foto da entrada da loja. Thomas Dixon, dono da joalheria, afirmou a jornais americanos que seus funcionários negaram a entrada de Henson por causa de um mal-entendido envolvendo seu carro.

Ele alegou ter recebido a orientação de chamar a polícia caso um Chevrolet Tahoe vermelho estacionasse em frente à loja – justamente o mesmo modelo de carro que Henson dirigia no momento. A polícia local emitiu um comunicado de duas páginas confirmando a orientação e dizendo que assaltos na região já haviam sido registrados nas últimas semanas.

O Milwaukee Bucks definiu o caso como “muito preocupante” por meio de um comunicado de defesa ao atleta. Henson atua na equipe da NBA desde 2012 e nesta temporada receberá um salário anual de 2,9 milhões de dólares (cerca de 11 milhões de reais).

John Henson acusou a joalheria Schwanke-Kasten de racismo com uma postagem no Instagram

John Henson acusou a joalheria Schwanke-Kasten de racismo com uma postagem no Instagram (/)

(da redação)

Member of The Internet Defense League