Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Organização do Brasil Open culpa calendário e dólar alto por torneio esvaziado

ATP 250 de São Paulo não terá nenhum atleta top 10 na chave de simples

A 16ª edição do Brasil Open de Tênis foi aberta nesta semana, no clube Pinheiros, em São Paulo, bem menos badalada que em anos anteriores, quando aconteceu no Ginásio do Ibirapuera. Enquanto o Rio Open reuniu astros como Rafael Nadal, David Ferrer, John Isner e Jo-Wilfried Tsonga, o Brasil Open não contará com atletas Top 10 na chave de simples. Segundo Roberto Marcher, diretor do evento, o calendário e a alta do dólar prejudicaram a edição deste ano.

“Atrapalhou muito a alta do dólar. Para trazer um cara eu pagava dois, agora estou pagando quatro”, contou Marcher ao site da ESPN. A concorrência de outros campeonatos na mesma semana também afastou os principais tenistas do mundo da competição em São Paulo.

Leia também:

Algoz de Nadal, Cuevas bate argentino e é campeão do Rio Open

Brasileiro convidado do Rio Open surpreende e vence 9º do mundo

Rio Open: Nadal não teme zika vírus

“Essa é data é muito ruim para nós. Temos de competir com dois ATP 500, Dubai e Acapulco. Além disso, logo após acontece a semana do Grupo Mundial da Copa Davis. O pessoal vai viajar na terça, para treinar na quarta e na quinta e na sexta já tem jogo. Isso com certeza também atrapalha. Temos que ficar lutando contra tudo e contra todos”, afirmou.

O tenista melhor colocado no ranking da ATP a jogar o Brasil Open é o francês Benoit Paire, 20º do ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP). Também participam o uruguaio Pablo Cuevas (27º), campeão do Rio Open, o brasileiro Thomaz Bellucci (35º) e o argentino Federico Delbonis (49º). Há ainda Thiago Monteiro (278º), que recebeu um convite depois de eliminar o francês Tsonga na estreia do Rio Open.

Thomaz Bellucci concorda que o calendário atrapalhou a vinda de estrelas à competição paulista. “O Brasil Open está em uma semana difícil, já que coincide com Acapulco, que é um ATP 500. Em função disso, é mais difícil conseguir nomes de peso”, afirmou. O torneio mexicano distribuirá 1.551.830 dólares (cerca de 6 milhões de reais) em premiação, contra 499.055 dólares (1.9 milhão de reais) do torneio paulista.

A principal atração do torneio será a dupla formada pelos brasileiros Marcelo Melo, número 1 do mundo no ranking de duplas, e Bruno Soares, campeão do Aberto da Austrália ao lado do britânico Jamie Murray. Já treinando para a Olimpíada, a dupla caiu na semifinal do Rio Open e pretende ganhar entrosamento no torneio em São Paulo.

(Com Estadão Conteúdo)

Member of The Internet Defense League