Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ofensa popular na Argentina pode fazer Mascherano perder clássico espanhol

Volante foi expulso por utilizar expressão vulgar e bastante comum em seu país. Para evitar punição de quatro partidas, Barça alegará diferenças culturais

O volante argentino Javier Mascherano, do Barcelona, está no centro de uma discussão cultural e linguística na Espanha. No domingo, o jogador com passagem pelo Corinthians foi expulso na vitória de sua equipe sobre o Eibar, por 3 a 1, por ofender um dos auxiliares. Na súmula, o árbitro Carlos de Cerro Grande relatou que Mascherano gritou a expressão vulgar “la concha de tu madre” (que, em tradução literal, se refere ao órgão genital da mãe da pessoa ofendida) em direção ao bandeirinha. O jogador será julgado e pode pegar até quatro jogos de suspensão, o que o tiraria do clássico contra o Real Madrid, no dia 21 de novembro. No entanto, o Barcelona já avisou que irá recorrer e alegará diferenças culturais entre Argentina e Espanha em sua defesa.

Leia também:

Mourinho perde a paciência e declara guerra à imprensa

Schweinsteiger vira boneco nazista e entra na Justiça

Holandês Johan Cruyff é diagnosticado com câncer no pulmão

Logo após a partida, o técnico Luis Enrique alertou que a expressão muito utilizada pelos argentinos tem peso diferente na Espanha e que Mascherano a gritou em tom de desabafo por ter recebido um primeiro cartão amarelo. “Ele não se dirigiu ao árbitro nem ao assistente. Não podemos achar que cada vez que escutamos um insulto, ele é dirigido a nós”. O vice-presidente do Barcelona, Jordi Mestre, afirmou que irá recorrer. “Creio que foi uma expressão mais de raiva do que de insulto. Temos obrigação moral e legal de defender nosso jogador.”

O diretor de esportes do Barcelona, Albert Soler, foi além e disse que não só Mascherano não quis ofender o árbitro como utilizou outra frase – la concha de tu hermana (que tem significado idêntico, mas é endereçado à irmã e não à mãe da vítima). “Recorreremos por dois motivos. Primeiro porque não foi um insulto. E segundo porque a súmula não reflete o que disse o jogador. Temos prova de vídeo e áudio, temos tempo para recorrer”. O volante espanhol Sergio Busquets, companheiro de Mascherano, disse que os árbitros “não deveriam ser tão sensíveis” e afirmou que palavrões são comuns em um campo de futebol. O zagueiro Gerard Piqué já foi suspenso nesta temporada por outra ofensa, desta vez em versão “espanholizada”, a um bandeirinha. Enquanto isso, na Espanha se discute o significado e o peso da expressão de Mascherano, além das suspeitas de que a arbitragem possa favorecer o Real Madrid no clássico daqui um mês.

(da redação)

Member of The Internet Defense League